Leia também:
X Solto por lei eleitoral, homem que matou esposa é assassinado

Na disputa do 2º turno, Crivella critica institutos de pesquisa

Prefeito do Rio disse que buscará apoio de candidatos "conservadores, de direita e evangélicos"

Pleno.News - 16/11/2020 15h22

Prefeito do Rio, Marcelo Crivella Foto: Reprodução

Segundo colocado no primeiro turno, com 21,9% dos votos, o prefeito do Rio, Marcelo Crivella (Republicanos), fez críticas aos institutos de pesquisa nesta segunda-feira (16), e sugeriu que a juíza Regina Chuquer, responsável pela 23ª zona eleitoral do Rio e pela 6ª Vara da Fazenda Pública, o persegue – e também sua administração. Ele declarou ainda que irá atrás de apoio de candidatos “conservadores, de direita e evangélicos”.

As declarações dominaram os mais de 50 minutos de discurso do político aos jornalistas. O atual prefeito passou a maior parte do tempo criticando as gestões de Eduardo Paes – as quais classificou como “a mais corrupta da história do Rio de Janeiro. Crivella ainda afirmou que os donos dos institutos de pesquisa “têm preferências”.

– As pesquisas estavam tendenciosas. Eu sempre com 10%, 12%, mas aí na hora da eleição dá 20%. Margem de erro de 10%! Margem de erro de 10%, caramba! (…) Pelo amor de Deus, isso aí é um escândalo – ironizou.

Na sequência, citou a juíza eleitoral.

– A nossa querida juíza eu já conheço. Sou prefeito, eu perdi 18 vezes com ela na (concessionária) Lamsa – declarou Crivella.

Ele falou sobre as decisões de Regina Chuquer contra a encampação da Linha Amarela, que era administrada pela concessionária.

– As cinco horas da manhã ela me deu uma multa, que eu tinha que pagar R$ 50 mil por dia – apontou.

Crivella também agradeceu ao apoio do presidente Jair Bolsonaro, que apesar de votar no Rio na manhã de domingo não se encontrou com ele. O atual prefeito disse que gostaria de contar novamente com o apoio no segundo turno.

– Bolsonaro engrandece, enobrece, dignifica nossa campanha – sustentou.

Sobre alianças, Marcelo Crivella afirmou que irá buscá-las “entre os conservadores, de direita e evangélicos”. Ele espera contar com declaração de voto de Luiz Lima (PSL), que somou 7% no primeiro turno, e levar pelo menos parte dos votos de Martha Rocha, em especial do eleitorado evangélico.

– A mensagem que passarei a eles é: não roubarás – afirmou o prefeito, que é bispo licenciado da Igreja Universal.

A reportagem pediu posicionamento ao Tribunal de Justiça do Rio sobre as declarações de Crivella contra a juíza Regina Chuquer e aguarda retorno.

*Estadão

Leia também1 Presidente Jair Bolsonaro diz que esquerda sofreu derrota
2 70 mil votos! Carlos Bolsonaro é reeleito para o 6º mandato
3 Rio de Janeiro terá 2º turno com Eduardo Paes e Marcelo Crivella
4 No Rio, prefeito Marcelo Crivella aposta que vai reverter rejeição
5 Crivella: Bolsonaro está 'mal informado' sobre Eduardo Paes

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.