Leia também:
X Crivella diz ter “certeza” de que houve compra de votos no Rio

Irregularidades nas campanhas chegam a R$ 60 milhões, diz TSE

Candidatos chegaram a declarar como doadores até pessoas mortas

Paulo Moura - 21/11/2020 10h01 | atualizado em 21/11/2020 10h57

Fraudes em contas de campanha já passam dos R$ 60 milhões Foto: Agência Brasil/José Cruz

Os indícios de irregularidades no primeiro turno das eleições municipais deste ano alcançaram a marca de R$ 60,4 milhões, entre doações e pagamentos de serviços, aponta o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Entre as inconsistências identificadas estão quinze pessoas que, mesmo mortas – com nome incluído no Sistema de Controle de Óbitos -, doaram um total de R$ 19.587,40 para candidatos de todo o País.

Segundo o levantamento feito pelo TSE, foram registradas 9.068 doações de pessoas sem emprego formal, que somaram a elevada cifra de R$ 33,7 milhões.

O levantamento ainda encontrou 1.981 doadores que possuem renda incompatível com a quantia repassada – essas pessoas teriam doado um valor total superior a R$ 17 milhões.

O relatório do TSE também identificou um total de 1.227 pessoas que efetuaram doações de R$ 573 mil, mesmo estando inscritas em programas sociais.

Um universo de 1.502 fornecedores sem registro na Receita Federal ou na junta comercial ganharam R$ 2,7 milhões por serviços prestados a candidatos.

Os técnicos ainda constaram que 925 fornecedores de campanha possuem relação de parentesco com o candidato ou o vice, recebendo mais de R$ 1,6 milhão. Além disso, 1.289 fornecedores de campanhas eleitorais possuem em seu quadro de sócios beneficiários do programa Bolsa Família.

O tribunal mapeou os dados a partir de informações coletadas pela Receita Federal, Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), Tribunal de Contas da União (TCU), Defensoria Pública Federal e o Ministério da Cidadania.

De acordo com o TSE, os números levantados foram encaminhados a tribunais e cartórios eleitorais como “informação de inteligência e direcionamento da fiscalização de contas”.

Leia também1 Maioria do TSE vota por manter Marcelo Crivella elegível
2 Vereador de direita comemora por pegar gabinete do PT
3 Crivella diz que eleição de Paes vai levar pedofilia para escolas
4 Datafolha em SP: No 2ª turno, Covas tem 48% e Boulos tem 35%
5 Brecha nas urnas em 2018 fez TSE 'adquirir' supercomputador

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.