PF prorroga investigação sobre atentado a Bolsonaro

Presidenciável levou uma facada durante campanha e suspeito segue preso

Pleno.News - 20/09/2018 12h48

A Polícia Federal (PF) decidiu prorrogar por mais 15 dias o prazo para entregar o resultado da investigação sobre o atentado ao candidato Jair Bolsonaro (PSL). Anteriormente, os agentes haviam afirmado que a decisão sairia nesta semana.

A informação chegou a ser confirmada pelo ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann. No entanto, o delegado Regional de Combate ao Crime Organizado de Minas Gerais, Rodrigo Morais, declarou a prorrogação porque perícias dos materiais coletados ainda estão em curso.

O suspeito do atentado, Adélio Bispo, irá passar por exames psiquiátricos, a pedido da defesa. Até então, as informações são de que ele agiu sozinho, “a mando de Deus” e como retaliação após Bolsonaro falou em “fuzilar a petralhada”.

O presidenciável foi esfaqueado no dia 6 de setembro durante um ato de campanha em Juiz de Fora, Minas Gerais. O agressor, Adélio Bispo de Oliveira, foi preso e disse que agiu sozinho. Bolsonaro precisou passar por duas operações e está internado em São Paulo.

LEIA TAMBÉM+ Filho de Bolsonaro volta de SP com notícias sobre o pai
+ Atentado a Bolsonaro: Quais informações temos até agora
+ Investigação de ataque a Jair Bolsonaro está próxima do fim


Clique para receber notícias
WhatsApp
Envie sugestões por WhatsApp
+55 (21) 97150-9158