O que Alvaro Dias acha sobre religião, aborto e gays

Presidenciável é formado em História e possui longa carreira na política

Pleno.News - 18/05/2018 10h40

O presidenciável Alvaro Dias Foto: Agência Senado./Geraldo Magela

Atualmente são 20 os pré-candidatos à Presidência da República. Para ajudar a conhecer um pouco mais sobre cada um, o Pleno.News preparou um perfil deles.

Confira aqui o de Alvaro Dias (Pode-PR):

TRAJETÓRIA
Alvaro Dias nasceu na cidade de Quatá, interior de São Paulo, em 7 de dezembro de 1944. Ele é formado em História pela Universidade Estadual de Londrina. Em 2007 o político ganhou o diploma de Doutor Honoris Causa em Administração Governamental (Doctor of Government Administration) pela Southern States University, em San Diego, Califórnia, Estados Unidos.

Dias também já trabalhou como radialista em Maringá, no Paraná. Ele começou a carreira política em 1968, eleito vereador pelo PMDB (atual MDB) em Londrina. Em 1970 se tornou deputado estadual e, em 1974, se elegeu deputado federal, sendo reeleito em 1978.

Em 1983 Dias foi eleito senador pela primeira vez. Na época ele também era vice-líder do PMDB no Paraná. Em 1987 o político assumiu o governo do estado sulista. Dias voltou a atuar como senador e migrou para o Podemos no começo de 2018.

RELIGIÃO E FAMÍLIA
O senador se declara católico mas falou sobre religião em raras ocasiões. Em uma delas ele se pronunciou sobre os muçulmanos.

– É uma religião respeitável, com valores que temos que respeitar. O que há de errado é com as sociedades muçulmanas. O que há de errado com elas é que não conheceram a reforma, nem o iluminismo. Até hoje, não souberam, em primeiro lugar, separar religião de Estado, lá não existe Estado laico – criticou Alvaro Dias.

O senador é casado com Deborah Amaral de Almeida Fernandes Dias e tem dois filhos, Alvaro Fernandes Dias e Carolina Fernandes Dias.

ABORTO
Durante sua carreira política, o senador não falou muitas vezes sobre o assunto. Ao ir para o Partido Verde (PV), em 2016, ele chegou a pedir a exclusão do apoio ao aborto do programa do partido.

Em 2014, Dias disse à Gazeta do Povo que “o que está na legislação é suficiente”.

GAYS
Também em 2014 o senador Alvaro Dias mostrou seu posicionamento sobre casamento gay à Rede Mercosul/Record News Paraná.

– A homofobia já possui uma decisão do Supremo Tribunal Federal afirmando que é crime. Com relação ao casamento homoafetivo, eu votaria a favor, pois acho que todas as pessoas devem respeitar – declarou.

Em 2013, no entanto, o senador conseguiu vetar o termo “gênero” do Plano Nacional da Educação (PNE), que tinha o objetivo de ditar diretrizes para a educação nacional durante os dez anos seguintes.

ECONOMIA
Alvaro Dias defende o que chama de “refundação da República”. Para ele, é necessário uma redução de ministérios e reforma de estruturas, entre outros pontos.

– Temos hoje 149 empresas estatais federais. Com exceção daquelas estratégicas, do setor de energia, temos de privatizar praticamente todas elas. E reduzir o tamanho do Estado de cima abaixo: ministérios, secretarias, diretorias, departamentos, cargos comissionados. Enxugar para valer – afirmou o senador à Gazeta Online em dezembro de 2017.

LEIA TAMBÉM+ O que Geraldo Alckmin acha sobre religião, aborto e gays
+ O que Ciro Gomes acha sobre religião, aborto e gays
+ O que Marina Silva acha sobre religião, aborto e gays