Leia também:
X Cármen Lúcia suspende ações de policiais em universidades

Joaquim Barbosa surpreende e declara voto em Haddad

Anúncio foi feito na véspera do segundo turno pelo Twitter

Camille Dornelles - 27/10/2018 13h59 | atualizado em 27/10/2018 14h19

Ex-ministro do STF, Joaquim Barbosa, declara apoio a Haddad Foto: Nelson Jr./SCO/STF

Na véspera do segundo turno das eleições, neste sábado (27), o ex-presidente do Superior Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa declarou voto em Fernando Haddad (PT). O anúncio foi feito através do perfil oficial do Twitter do magistrado aposentado.

– Votar é fazer uma escolha racional. Eu, por exemplo, sopesei os aspectos positivos e os negativos dos dois candidatos que restam na disputa. Pela primeira vez em 32 anos de exercício do direito de voto, um candidato me inspira medo. Por isso, votarei em Fernando Haddad – declarou.

A decisão surpreendeu. Não apenas pelo silêncio de Barbosa até então sobre corridas presidenciais, mas também por já ter elogiado publicamente o adversário de Haddad, Jair Bolsonaro (PSL).

O candidato do PSL comentou a decisão de Barbosa afirmando que “já está na história que ele mesmo disse que só Bolsonaro não foi comprado pelo PT no esquema de corrupção conhecido como Mensalão”.

DENÚNCIAS AO PT
Barbosa foi o responsável, entre os anos de 2006 a 2011, pela relatoria de denúncias envolvendo o esquema corrupto do Mensalão. Ele defendeu a aceitação das denúncias do então Procurador-Geral da República, Antonio Fernando de Souza, contra 40 políticos.

Nas 112 votações que o tribunal realizou durante o julgamento, o voto de Barbosa, como relator do processo, foi seguido pelo de seus pares em todas as ocasiões – e, em 96 delas, por unanimidade. Barbosa também chegou a dizer que o PT havia dominado o STF.

O núcleo central do esquema eram os petistas José Dirceu, o ex-presidente do partido José Genoino, o ex-tesoureiro do partido Delúbio Soares e o ex- secretário-geral Silvio Pereira.

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.