Leia também:
X Justiça de MG aceita denúncia contra o agressor de Bolsonaro

Datafolha: Bolsonaro tem 35%, Haddad tem 22% e Ciro 11%

Levantamento foi realizado nos dia 3 e a de outubro

Henrique Gimenes - 04/10/2018 20h00 | atualizado em 04/10/2018 20h01

Jair Bolsonaro, Fernando Haddad, Ciro Gomes Foto: Arte/Pleno.News

Nesta quinta-feira (4), o Datafolha divulgou o resultado da mais recente de sua pesquisa de intenção de votos para à Presidência da República. No levantamento, o candidato Jair Bolsonaro aparece em primeiro com 35%, seguido pelo candidato Fernando Haddad (PT) com 22% e pelo candidato Ciro Gomes (PDT) com 11%.

A pesquisa foi realizada nos dias 3 e 4 de outubro com 10.930 eleitores. A margem de erro é de 2 pontos percentuais e o nível de confiança é de 95%. O registro na Justiça Eleitoral está com o número BR- 02581/2018. Foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal Folha de S.Paulo.

Confira o resultado:

  • Jair Bolsonaro (PSL): 35%
  • Fernando Haddad (PT): 22%
  • Ciro Gomes (PDT): 11%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 8%
  • Marina Silva (Rede): 4%
  • João Amoêdo (Novo): 3%
  • Alvaro Dias (Podemos): 2%
  • Henrique Meirelles (MDB): 2%
  • Cabo Daciolo (Patriota): 1%
  • Guilherme Boulos (PSOL): 0%
  • Vera Lúcia (PSTU): 0%
  • João Goulart Filho (PPL): 0%
  • Eymael (DC): 0%
  • Brancos e nulos: 6%
  • Não sabe ou não respondeu: 5%

A pesquisa também fez simulações de segundo turno:

  • Bolsonaro 44% x 43% Haddad (brancos e nulos: 10%; Não sabe ou não respondeu: 2%);
  • Ciro 48% x 42% Bolsonaro (brancos e nulos: 9%; Não sabe ou não respondeu: 2%);
  • Alckmin 43% x 42% Bolsonaro (brancos e nulos: 13%; Não sabe ou não respondeu: 2%);
  • Alckmin 42% x 38% Haddad (brancos e nulos: 17%; Não sabe ou não respondeu: 3%).

Leia também1 Ibope: Bolsonaro tem 32%, Haddad tem 23% e Ciro 10%
2 Frente evangélica irá apoiar Jair Bolsonaro no Congresso

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.