CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X STJ permite a família importar remédio a base de maconha

Boulos defende respeito à orientação sexual nas escolas

Candidato do PSOL compareceu em sabatina na RecordTV e falou sobre corrupção conceder um indulto a Lula

Henrique Gimenes - 16/08/2018 19h49

Guilherme Boulos durante sabatina na Record TV Foto: Reprodução

O candidato do PSOL à Presidência da República participou, nesta quinta-feira (16), de sabatina na Record TV. Entre os temas que Guilherme Boulos comentou estão o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a Venezuela e a ideologia de gênero nas escolas.

Boulos explicou que suas propostas de governo representam um projeto de mudanças profundas para o país, entre elas a redução de privilégios das camadas mais altas da sociedade e a taxação de grandes fortunas. Ao ser questionado se concederia o perdão a Lula, o candidato do PSOL responde que sim.

– O caso do presidente Lula é uma condenação injusta. Então daria o indulto a ele e a outros – afirmou.

Ele também deixou claro que o combate à corrupção é necessário no país, mas que isso “não se faz apenas com operação policial e judicial”. O presidenciável ainda foi questionado sobre o apoio de seu parido à Venezuela de Nicolás Maduro. Guilherme Boulos afirmou que é necessário respeitar a democracia de cada país.

– O que se trata em relação à Venezuela é que temos que respeitar a autodeterminação dos povos. Não queremos que os Estados Unidos venham aqui e determinem o que seja feito – destacou.

Sobre a educação, Guilherme Boulos defendeu uma renovação do currículo escolar, que só forma pessoas para o mercado de trabalho. Ao ser questionado sobre a inclusão da orientação de gênero no currículo, o candidato disse entender o tema como identidade de gênero e defendeu o respeito à orientação sexual

– O currículo está totalmente defasado. A escola tem que formar as pessoas para a vida. Por isso não pode ter tabu. Tem que saber sobre os grandes temas (…) Precisamos fazer uma profunda reforma curricular debatendo todos os temas (…) A escola precisa saber respeitar a orientação sexual das pessoas – explicou.

Leia também1 Bolsonaro também contesta candidatura de Lula no TSE
2 Veja os bens detalhados dos candidatos à Presidência