Leia também:
X Criminosos invadem quatro igrejas e levam dízimo

Bolsonaro diz não ter controle sobre apoio de empresários

Haddad afirma que irá até as últimas consequências sobre atuação de empresas com mensagens de WhatsApp

Henrique Gimenes - 18/10/2018 16h48 | atualizado em 18/10/2018 23h17

Fernando Haddad e Jair Bolsonaro Foto: Arte/Pleno.News

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, rebateu as acusações de que sua campanha teria pedido apoio de empresários para o envio de mensagens por WhatsApp.

Uma reportagem publicada pelo jornal Folha de S.Paulo apontou que empresários pagaram por mensagens contra Fernando Haddad (PT) enviadas pelo aplicativo. Eles também estariam preparando um novo envio em massa dessas mensagens para a próxima semana. De acordo com a publicação, umas das empresas envolvidas com a prática é a Havan.

Para Bolsonaro, é possível que a atitude tenha partido de gente da esquerda para prejudicar sua candidatura.

– Eu não tenho controle se tem empresário simpático a mim fazendo isso. Eu sei que fere a legislação. Mas eu não tenho controle, não tenho como saber e tomar providência. Pode ser gente até ligada à esquerda que diz que está comigo para tentar complicar a minha vida me denunciando por abuso de poder econômico – explicou ao site O Antagonista.

Já o candidato petista afirmou que a campanha de seu adversário é financiada com “dinheiro sujo”. De acordo com o presidenciável, sua coligação irá atrás das denúncias e pretende pedir que empresários envolvidos sejam responsabilizados. Fernando Haddad destacou ainda que isso seria um “escândalo” em qualquer lugar do mundo.

– Nós calculamos em centenas de milhares de mensagens encaminhadas para os eleitores. Falsas, todas falsas, nenhuma verdadeira, para orientar o voto na direção do adversário. Em qualquer lugar do mundo isso seria um escândalo de proporções avassaladoras. Poderia se dar até em cassação da candidatura com a chamada do terceiro colocado para disputar o segundo turno – ressaltou.

Mais cedo, o candidato do PSL já havia apontado em uma publicação no Twitter que o PT não recebe apoio voluntário.

– Apoio voluntário é algo que o PT desconhece e não aceita. Sempre fizeram política comprando consciências. Um dos ex-filiados de seu partido de apoio, o PSOL, tentou nos assassinar. Somos a ameaça aos maiores corruptos da história do Brasil. Juntos resgataremos nosso país – escreveu.

Leia também1 Médicos liberam e Bolsonaro já pode comparecer a debates
2 Haddad diz que Moro fez bom trabalho, mas errou com Lula
3 Candidatos se comprometem com a Constituição

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.