Leia também:
X Jair Bolsonaro aparece com 31,2% em nova pesquisa

Amoêdo defende reforma da Previdência com idade mínima

Para o candidato do Novo, é preciso também desvincular as aposentadorias do salário mínimo

Henrique Gimenes - 26/09/2018 14h44

O candidato João Amoêdo Foto: Divulgação/Novo

O candidato do Novo à Presidência da República, João, Amoêdo, defendeu uma reforma da Previdência justa em que as aposentadorias não estejam vinculadas ao salário mínimo. A declaração foi dada durante evento de campanha em Uberlândia, São Paulo, nesta terça-feira (25).

– Não tem jeito, a gente tem que ter uma reforma da Previdência e fazer um sistema tal que seja sustentável. Para isso teremos que aumentar a idade da aposentadoria, ter um tempo mínimo de contribuição, dissociação a indexação da Previdência da aposentadoria em função da inflação e não o salário mínimo – ressaltou.

De acordo com o presidenciável, só dessa maneira o Brasil irá conseguir liberar recursos que serão utilizados em outras áreas prioritárias da administração pública.

– Essa é a única forma de ter recursos para outras áreas como saúde e educação. Caso isso não seja feito, em alguns anos todo o dinheiro arrecadado pelo governo dos impostos irá única e exclusivamente para pagamento de aposentados – apontou.

Durante a campanha, Amoêdo também defendeu parcerias com o setor privado na área de infraestrutura. Para o candidato, é preciso melhor as regras para gerar mais investimentos no país.

– As parcerias público privadas são o que mais funciona. Deixar mais espaço, mais segurança política para o capital mais baixo, menos burocracia, regras mais claras e com isso a gente vai poder ter iniciativa privada investindo e melhorando bastante a infraestrutura do país, não tenha dúvida – destacou.

Leia também1 Ciro: "Escolha entre o PT e o coisa ruim não é a única"
2 Alckmin chama candidatura de Bolsonaro de "folclórica"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.