Leia também:
X Moro critica morte em viatura da PRF e diz que foi “exceção”

DPU avalia levar denúncia sobre PRF a órgão internacional

Um cidadão sugeriu que o caso seja apresentado à Comissão Interamericana de Direitos Humanos

Pleno.News - 26/05/2022 21h42 | atualizado em 27/05/2022 09h56

DPU avalia levar denúncia sobre morte em viatura da PRF a órgão internacional (Imagem ilustrativa) Foto: Vladimir Platonow / Agência Brasil

A Defensoria Pública da União (DPU) em Sergipe enviou uma representação para a Defensoria Regional dos Direitos Humanos. O documento é sobre a morte de Genivaldo de Jesus Santos, de 38 anos, que foi asfixiado em uma viatura da Polícia Rodoviária Federal (PRF). As informações são do portal Metrópoles.

De acordo com a DPU, um cidadão de São Paulo enviou email pedindo a abertura de uma representação à Comissão Interamericana de Direitos Humanos. Após a sugestão, o órgão avalia como irá acompanhar o inquérito sobre a morte de Genivaldo.

Nesta quinta-feira (26), a PRF emitiu uma nota de esclarecimento e revelou que afastou os policiais envolvidos na abordagem.

Givaldo morreu na quarta-feira, na BR-101, no município de Umbaúba, litoral de Sergipe. Ele foi imobilizado por agentes da PRF e posto dentro do porta-malas de uma viatura com gás.

O laudo do Instituto Médico Legal (IML) confirmou que o homem veio a óbito por asfixia mecânica e insuficiência respiratória aguda.

– A asfixia mecânica é quando ocorre alguma obstrução ao fluxo de ar entre o meio externo e os pulmões. Essa obstrução pode se dar através de diversos fatores e nesse primeiro momento não foi possível estabelecer a causa imediata da asfixia, nem como ela ocorreu – informou o órgão.

Um vídeo do momento foi registrado por testemunhas e tem circulado nas redes sociais. Nele, é possível ouvir pessoas dizerem que o homem poderia morrer durante a ação. De acordo com o relato delas, repercutido pela Band, os agentes haviam posto Genivaldo no porta-malas com uma bomba de gás de pimenta para tentar conter o homem, que se encontrava em estado de surto.

BOLSONARO COMENTOU O CASO
O presidente Jair Bolsonaro (PL) foi questionado por jornalistas, no início da tarde desta quinta, sobre o caso do homem que foi morto por asfixia na viatura da PRF. Ele contou que ainda iria se inteirar com a instituição.

– Vou me inteirar com a PRF – disse o presidente.

Bolsonaro disse que ainda não poderia dar uma resposta adequada sobre o caso.

– Uma coisa é execução. A outra, eu não sei o que aconteceu. A execução, ninguém admite ninguém executar ninguém. Mas, não sei o que aconteceu para te dar uma resposta adequada – completou.

Leia também1 MPF dá 48h para polícia explicar morte em viatura da PRF no SE
2 PRF afasta agentes envolvidos em morte de homem em Sergipe
3 "Bolsonaro copia o nazismo", diz Renan Calheiros ao falar sobre morto em viatura da PRF
4 Jair Bolsonaro comenta sobre homem morto em viatura da PRF
5 Homem morre após ser colocado em viatura da PRF com gás

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.