Leia também:
X Viúva de pastor: “Morreu de joelhos, orando ao Senhor”

Dias Toffoli manda soltar auxiliares do governador do Pará

Eles são acusado de desvios milionários na Saúde. Helder Barbalho é apontado como líder do esquema

Gabriela Doria - 06/10/2020 21h58

Presidente do STF, ministro Dias Toffoli Foto: STF/Rosinei Coutinho

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli ordenou a soltura de cinco investigados por corrupção e desvio de recursos da Saúde no estado do Pará. Entre os presos estão dois secretários do governador do estado, Helder Barbalho.

Embora não tenha sido preso, Barbalho é apontado como líder da organização criminosa que fraudou contratos emergenciais da Saúde e desviou milhões destinados ao combate à pandemia.

Serão soltos Leonardo Maia Nascimento, assessor de Helder Barbalho, o ex-secretário da Casa Civil Parsifal Pontes; o secretário de Transportes, Antônio de Pádua Andrade; o ex-secretário Peter Cassol Silveira e Nicolas Tsontakis Morais. Este último é apontado como o principal operador do esquema.

OPERAÇÃO SOS
As investigações no Pará apuram, segundo a PF, contratos da Saúde que somam mais de R$ 1,2 bilhão em acordos firmados com organizações sociais entre os meses de agosto de 2019 e maio de 2020.

Os crimes investigados são de fraude em licitações, falsidade ideológica, peculato, corrupção passiva, corrupção ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

 

 

Leia também1 Universidade nega curso de pós que Kassio Nunes diz ter feito
2 STF: Gilmar chora em despedida de Celso de Mello da 2ª Turma
3 Lista tríplice: Veja os favoritos à segunda vaga de ministro do STF
4 Coppolla critica amizade entre Bolsonaro, Toffoli e Alcolumbre
5 STF condena ex-senador Valdir Raupp por corrupção

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.