Leia também:
X Caetano Veloso leva artistas ao STF em prol do meio ambiente

Denúncia de Gabriel Monteiro resulta em prisão de empresário

Vereador registrou momento em que empresário oferece propina para ele fazer "vista grossa"

Pleno.News - 09/03/2022 22h41 | atualizado em 10/03/2022 12h40

Vereador Gabriel Monteiro recebeu proposta de suborno Foto: Reprodução/Print de vídeo publicado nas redes sociais

O vereador Gabriel Monteiro (PSD-RJ) conseguiu flagrar em vídeo uma suposta tentativa de suborno por parte de uma empresa de reboques contratada pela Prefeitura do Rio de Janeiro. A denúncia do vereador resultou na rescisão do contrato da prefeitura com a empresa JS Salazar e na prisão de Jailson dos Santos Salazar, dono da empresa.

Segundo Gabriel, Jailson foi até sua casa, na noite desta terça-feira (8), acompanhado de dois policiais militares de folga, Renan Bastos de Brito e Djalma dos Santos Araújo. Eles tentaram oferecer uma quantia em troca do fim das vistorias que o vereador vem fazendo em pátios e depósitos de carros apreendidos.

Gabriel, que estava acompanhado de sua equipe de segurança, registrou o encontro. De acordo com o vereador, Jailson teria oferecido uma mensalidade de R$ 200 mil para que o parlamentar fizesse vista grossa para as irregularidades. Em uma das fiscalizações, Gabriel encontrou carros apreendidos com peças faltando.

– A primeira negociação foi no pátio. Depois aqui em casa eles vieram com a proposta pronta. Eu achei que fossem me oferecer R$ 20 ou R$ 30 mil para eu não publicar o vídeo que eu tinha feito no pátio da prefeitura. Mas aí ele falou que seria uma mensalidade de R$ 200 mil por mês para eu ser parceiro deles – contou Gabriel ao g1.

Ainda de acordo com o vereador, ele levou o caso à polícia assim que foi confrontado com a proposta. Tanto Gabriel quanto os envolvidos foram para a Delegacia de Polícia da Barra da Tijuca (16º DP).

– Qualquer pessoa pode discordar do meu trabalho, mas eu sou honesto e não posso violar meus princípios. Não aceitei e dei voz de prisão para todo mundo – completou o vereador.

Após deixar a delegacia, Gabriel afirmou que ainda haverá desdobramentos sobre o esquema de corrupção.

– Tô a madrugada toda trabalhando aqui na delegacia. O 01 tá preso. Acabo de prender o sócio da empresa que administra os pátios. Ele tentou me corromper com R$ 200 mil. Ele está aqui na delegacia preso. Oficiais da Polícia Militar estão envolvidos e com certeza muita coisa e muita gente grande vai se complicar. Eu falei que não teria medo e que combateria – afirmou.

MANIFESTAÇÃO DE EDUARDO PAES
Gabriel relatou que, logo após o vídeo, o prefeito Eduardo Paes mandou uma mensagem para ele avisando que iria romper o contrato com a JS Salazar.

O deputado Dionísio Lins (Progressistas), presidente da Comissão de Transportes da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), declarou que irá propor ao Ministério Público que faça uma investigação sobre o contrato da empresa JS Salazar com a prefeitura.

– É grande o número de reclamações que a comissão recebe sobre o assunto. Não bastasse a indústria das multas que assombra milhares de motoristas, agora chegou a vez da farra dos reboques. Temos relatos de motoristas que foram retirar seus veículos no pátio de São Cristóvão com toda a documentação expedida pelo Detran, e simplesmente foram informados que no local o Detran não tem ingerência alguma, ali só a prefeitura e a JS Salazar – disse Dionísio Lins.

Leia também1 Após liberação em SP, repórter da Globo tira máscara ao vivo
2 Ana Campagnolo segue Jair Bolsonaro e se filia ao PL
3 Arthur do Val diz que ex o chamou de 'Playboy VillaMix'
4 Senado: CCJ adia votação para flexibilizar o acesso a armas
5 Desembargadora acena para Bolsonaro em sessão do TRF-1

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.