Leia também:
X Ministra do STJ nega salvo-conduto a PMs no 7 de setembro

Depoente não aparece, e CPI chama a polícia para buscá-lo

Marconny Albernaz deveria depor nesta quinta, mas não compareceu

Gabriela Doria - 02/09/2021 11h40 | atualizado em 02/09/2021 13h47

CPI da Covid determina condução coercitiva de Marconny Albernaz Foto: Agência Senado/Edilson Rodrigues

O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), acionou a Polícia Legislativa para encontrar o lobista Marconny Albernaz, da Precisa Medicamentos, e levá-lo à comissão. Aziz também pediu ao Supremo Tribunal Federal que Alvernaz seja conduzido coercitivamente ao Senado.

Marconny deveria prestar depoimento nesta quinta-feira (2), mas não se apresentou. Os advogados informaram à CPI que não conseguiram localizar seu cliente.

O senador Randolfe Rodrigues, vice-presidente da comissão, informou que Marconny vinha sendo monitorado desde ontem. O lobista, apontado como intermediador do contrato entre a Precisa Medicamentos e o Ministério da Saúde, chegou a apresentar um atestado médico para que não fosse depor.

Randolfe Rodrigues também propôs a expedição de um pedido de prisão, caso o lobista não apareça.

– Caso a gente não consiga localizá-lo, para conduzi-o ao depoimento no dia de hoje, irei requisitar a prisão preventiva dele – afirmou o senador.

A CPI quer questionar Marconny sobre seu papel nas tratativas entre a Precisa Medicamentos e o Ministério da Saúde, cujo contrato previa a compra vacina indiana Covaxin por uma quantia bilionária.

A negociação foi cancelada após as suspeitas sobre o contrato tornarem-se públicas.

Leia também1 CPI quer convidar mãe de Paulo Gustavo para discursar
2 Renan diz que a “CPI coloca luz no submundo das maracutaias”
3 Bolsonaro manda recado severo a Renan Calheiros e à Globo
4 CPI quebra sigilos de motoboy e quer apreender seu celular
5 Integrantes da CPI da Covid irão a ato do MBL contra Bolsonaro

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.