Leia também:
X Justiça considera morte por Covid-19 acidente de trabalho

Vizinhos denunciaram mãe de Laura Orlandi por maus-tratos

Pai rebate acusações e diz que filha é alvo de alienação parental por parte da mãe

Paulo Moura - 20/04/2021 13h02 | atualizado em 20/04/2021 13h46

Vídeo mostrou menina Laura Orlandi, de 3 anos, chorando ao ser deixada com o pai Foto: Reprodução

Novas informações sobre o caso da menina Laura Orlandi, de 3 anos, que estaria, de acordo com a mãe, sendo vítima de maus-tratos durante o período em que era deixada com o pai, vieram à tona no último final de semana e trazem novos dados sobre a situação. Em um dos documentos divulgados sobre o fato, por exemplo, é Tatiana, mãe de Laura, que é acusada de maltratar a filha.

Em um abaixo-assinado feito em 2019 por moradores do condomínio onde Tatiana Mari da Silva, mãe de Laura, morava com a filha, vizinhos teriam pedido a saída da mulher do local alegando um “reiterado comportamento antissocial [de Tatiana] e as inúmeras reclamações já feitas até o momento por barulhos excessivos como som alto [e] gritos com sua filha o tempo todo”.

Outra reclamação feita pelos vizinhos contra Tatiana foi motivada por, segundo eles, “visitas frequentes de figuras masculinas diversas a qualquer horário do dia ou da noite com uso de bebidas alcoólicas e barulhos obscenos constrangendo e perturbando os vizinhos, além de comprometer a segurança dos que ali residem”.

Abaixo-assinado pede saída da mãe de Laura do condomínio onde moram Foto: Reprodução

Uma página no Instagram, intitulada Manas & Manos, que afirma lutar contra casos de “falsas denúncias e injustiças”, divulgou diversas fotos e vídeos da menina na casa do pai. Nas imagens, Laura aparece de forma pacífica, inclusive com demonstrações de carinho, reação diferente daquela mostrada pela mãe nos vídeos publicados por Tatiana.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por MANAS & MANOS (@manasemanos)

A página criada pela mãe, intitulada @justicaporlauraorlandi, que trazia diversos vídeos da menina chorando ao ser deixada com o pai, teve praticamente todas as postagens relacionadas ao caso removidas, sendo mantido, do conteúdo antigo, apenas um print do primeiro dia do ano de 2021 no qual Tatiana pedia para desejar feliz Ano Novo a Laura, o que, segundo ela, não foi atendido.

PAI DE LAURA DIZ QUE RELAÇÃO COM A FILHA É AMOROSA
Ao Pleno.News, o pai de Laura, Cristiano Orlandi, falou sobre o relacionamento dele com a filha e rebateu qualquer acusação de que a filha tenha sofrido maus-tratos ou abusos em sua casa. Cristiano classificou o relacionamento com todos os membros da família paterna como “amorosa”.

– Nossa relação é muito amorosa. Laura fica o tempo todo grudada e agarrada comigo e com minha companheira, que se dedica a ela de forma incansável, e brinca direto com meu enteado, o qual ama – disse.

Perguntado sobre os motivos que fizeram ele pedir a guarda apenas recentemente, Orlandi reforçou que as denúncias feitas pelos vizinhos no abaixo-assinado de 2019, o mesmo que narrou os maus-tratos contra Laura e a visita de “figuras masculinas diversas” no apartamento em que ela vivia com a mãe, foram determinantes para decisão dele de solicitar a guarda da filha.

– Tudo começou em julho de 2019, quando os vizinhos da mãe vieram me dizer que ela fazia festas e recebia diversos homens a qualquer horário do dia e da noite em seu apartamento de dois cômodos, onde morava com a minha filha, que presenciava tudo ou ficava trancada no banheiro gritando. Desta maneira, fui à justiça contar os fatos que tinham chegado a mim e pedir a guarda – relatou.

Sobre as denúncias e os vídeos feitos por Tatiana que mostram a criança desesperada ao ser deixada com o pai, Cristiano acusou a mãe de Laura de praticar alienação parental com a filha. De acordo com ele, as gravações foram “de dois dias apenas”, mas que, minutos depois das gravações, ela já estaria, segundo ele, “sorrindo, relaxada e brincando”.

– O estrago que essa exposição nas redes sociais, carregada de inverdades, causou na minha família é imensurável. Somos ameaçados de todas as formas. Encontro forças para seguir num único objetivo, que é muito claro: o bem-estar e a dignidade da minha filha. Nunca pensei que as coisas fossem tomar essa proporção. Eu sempre tive receio das atitudes da Tatiana, mas usar a Laura como meio para me prejudicar, isso eu nunca imaginei. Só espero que isso acabe logo e que minha filha seja preservada – completou.

Leia também1 Mãe diz que filha de 3 anos sofre abuso ao ser deixada com o pai
2 Jairinho é afastado da Comissão de Justiça e Redação
3 'Só quero ser esquecida', diz babá que relatou agressões em Henry
4 Defesa: Monique foi ao salão por arrancar cabelo por "desespero"
5 Dez crianças são agredidas por hora no Brasil, diz estudo

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.