Leia também:
X Jordy critica festa em cadeia: ‘Sistema penitenciário é piada’

Vereadora do PT é eleita para ‘embelezar’ mesa diretora em RS

"Tchan feminino" foi apontado por colegas parlamentares

Monique Mello - 28/12/2021 17h50 | atualizado em 28/12/2021 18h28

Vereadora Iasmin Roloff (PT) Foto: Vivian Mattos / Câmara Municipal de Canguçu

Única mulher eleita vereadora em Canguçu, município do Rio Grande do Sul, Iasmin Roloff (PT) foi eleita segunda vice-presidente da mesa diretora da Câmara de Vereadores para “embelezar a mesa”. Ao menos essa foi a justifica de três colegas parlamentares ao proferirem o voto.

A eleição da mesa diretora referente ao ano de 2022 ocorreu na última quarta-feira (22). Na ocasião, apesar de ter se candidatado a presidente da Casa, Iasmin perdeu para Marcelo Maron (PTB).

Durante a votação, o vereador Arion Braga (PP) justifica seu apoio à petista pelo fato de ela “embelezar a mesa”.

– Vereadora Iasmin, para embelezar essa mesa aí e dar um “tchan” feminino, tem todo o nosso apoio – disse.

Oraci Teixeira (PSB) e Silvio Neutzling (MDB) também justificaram o voto com as mesmas palavras. Braga, por sua vez, afirmou que não houve intenção de constranger a colega.

– Não ofendi ninguém, não menosprezei a vereadora e não usei nenhuma palavra com a intenção de desrespeitar. A vereadora tem meu carinho e minha admiração como colega e cidadã. Fiquei muito triste com a condução que isso teve – justificou.

Ao G1, a parlamentar afirmou que “ficou muito abalada emocionalmente”.

– Não foi um desrespeito à vereadora Iasmin, mas a todas as mulheres. Ainda estou digerindo, encontrando forças para seguir de cabeça erguida, mas me fez muito mal. Não posso me abalar, porque tem muita gente que confia no meu trabalho – relatou a vereadora de 24 anos.

Iasmin contou que irá se reunir com o PT para decidir se vai assumir o cargo ou não. No entanto, ela não pretende tomar medidas legais ou administrativas contra os colegas de legislatura.

– Não é um concurso de beleza. Estou ali para trabalhar pelo município. Fui eleita porque tenho propostas e capacidade de exercê-las, não porque sou bonita. Esse tipo de justificativa acaba “invisibilizando” todo o meu trabalho – disse a parlamentar.

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.