Leia também:
X Live de Bolsonaro faz especialista do Facebook pedir demissão

Vacina chinesa contra a Covid-19 será obrigatória em SP, diz Doria

Apenas pessoas com atestado médico estarão livres de receber o imunizante

Gabriela Doria - 16/10/2020 16h14 | atualizado em 16/10/2020 16h20

Vacina contra Covid é uma parceria entre São Paulo e China Foto: Divulgação

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou nesta sexta-feira (16) que a vacina contra a Covid-19 será obrigatória no estado paulista. Segundo Doria, apenas pessoas com atestado médico estarão livres de receber o imunizante.

Atualmente, o governo paulista, através do Instituto Butantan, está trabalhando em parceria com o laboratório chinês Sinovac, que está desenvolvendo a CoronaVac.

– Em São Paulo será obrigatório, exceto quem tenha orientação médica e atestado que não pode tomar. E adotaremos medidas legais se houver contrariedade nesse sentido – disse Doria durante entrevista coletiva no Palácio Bandeirantes.

Ainda na entrevista, Doria afirmou que irá pressionar o Ministério da Saúde a liberar verbas para que a CoronaVac seja produzida em larga escala para que possa ser distribuída na rede SUS para outros estados.

– O que São Paulo deseja é compartilhar vacina do Butantan para que outros estados possam vacinar. São Paulo vai vacinar. Já garanti que os 45 milhões de brasileiros em São Paulo serão vacinados – declarou o governador.

A possível distribuição da vacina chinesa do Butantan será debatida na próxima quarta-feira (21), durante reunião entre o governador de SP e o ministro da Saúde Eduardo Pazuello.

Leia também1 Covid-19: Pfizer quer garantir uso emergencial da vacina
2 Doria "cobra" Bolsonaro por mais verba para vacina chinesa
3 Preços de medicamentos caíram em setembro, aponta índice
4 Maioria da população só vai ser vacinada contra Covid em 2022
5 Anvisa suspende testes de vacina após evento adverso no exterior

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.