Leia também:
X Anatel aprova edital, marca o leilão do 5G, e Fábio Faria celebra

Tribunal condena mulher a 18 anos de prisão por feminicídio

Wanessa Pereira assassinou a companheira, Tatiana Luz, por não aceitar o fim da relação

Pleno.News - 24/09/2021 16h02 | atualizado em 24/09/2021 16h59

Para o júri, feminicídio independe do gênero do agressor Foto: Pixabay

O Tribunal do Júri de Santa Maria, no Distrito Federal, condenou nesta sexta-feira (24) Wanessa Pereira de Souza pelo assassinato da companheira, Tatiana Luz da Costa Faria. A pena imposta à ré é de 18 anos e 9 meses de reclusão, em regime inicial fechado, e ela não poderá recorrer em liberdade.

No julgamento, os jurados reconheceram três qualificadores apontadas pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios: feminicídio, motivo fútil e emprego de fogo.

O crime ocorreu em 23 de setembro de 2019, em Santa Maria. Tatiana queria se separar, mas Wanessa não aceitava o fim do relacionamento, diz a Promotoria.

A ré ateou fogo no apartamento onde morava com Tatiana, que teve 90% do corpo queimado, passou uma semana internada, mas não resistiu aos ferimentos. A Promotoria avalia a possibilidade de recorrer da sentença, solicitando o aumento da pena.

De acordo com a Promotoria, trata-se de uma das primeiras condenações de uma mulher por feminicídio no Brasil.

– O objetivo da lei que tipificou o crime de feminicídio é manter as mulheres seguras em suas próprias casas e em seus relacionamentos de afeto, além de propiciar o aumento de pena para desestimular a prática de crimes tão odiosos. Isso independe do gênero do agressor ou da orientação sexual deste e da própria vítima – afirmaram os promotores de Justiça Jullyer Milanez e Jorge Mansur sobre a condenação.

*AE

Leia também1 Vídeo: Pediatra é morto a tiros em clínica enquanto atendia criança
2 Anatel aprova edital, marca o leilão do 5G, e Fábio Faria celebra
3 Clube Militar do RJ consegue derrubar passaporte da vacina
4 Homem sobrevive após ferro cruzar pescoço: 'Sou um milagre'
5 Padre rouba R$ 617 mil de igreja e gasta com festas gay e drogas

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.