Leia também:
X Flordelis: Filhos são condenados pela morte do pastor Anderson

“Touro de Ouro” é retirado da frente da Bolsa de Valores em SP

Estátua foi vandalizada por diversas vezes ao longo dos últimos dias

Paulo Moura - 24/11/2021 07h59 | atualizado em 24/11/2021 09h35

Touro de Ouro foi retirado da frente da B3 Foto: Reprodução/TV Globo

Após muita polêmica em torno de sua instalação, a estátua do Touro de Ouro, colocada na frente da Bolsa de Valores (B3) em São Paulo, foi retirada do Centro da capital paulista na noite de terça-feira (23). De acordo com a assessoria da B3, a remoção aconteceu por volta das 21h57.

A retirada da estátua ocorreu após decisão da Comissão de Proteção à Paisagem Urbana (CPPU), que é o órgão ligado à Secretaria Municipal de Urbanismo e Licenciamento de São Paulo. Após uma reunião realizada na terça-feira (23), os integrantes do colegiado decidiram que a peça não tinha licença para ser instalada e ainda tinha caráter publicitário.

O Touro de Ouro havia sido inaugurado no último dia 16 de novembro e tinha como padrinho o empresário e influenciador digital Pablo Spyer, conhecido na internet como “Vai tourinho”, que é o seu bordão na internet. Spyer, que ocupou o cargo de diretor de importantes corretoras no Brasil, hoje é sócio da corretora XP na empresa que leva o nome do seu bordão.

Após a instalação do item, porém, o “Touro” passou a ser vandalizado por grupos sociais, especialmente alguns ligados a ideais de esquerda, e amanheceu, por diversos dias, avariado e com mensagens de reprovação e a palavra “fome” coladas nele.

Leia também1 Flordelis: Filhos são condenados pela morte do pastor Anderson
2 Bolsonaro pode passar festas de fim de ano em Santa Catarina
3 CCJ aprova proposta que "dá" 2 vagas no STF a Bolsonaro
4 SC: Idosa de 72 anos morre estrangulada, e marido é preso
5 PSDB vai contratar nova empresa para app de votação

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.