Leia também:
X Queiroga diz que Doria tem direito de ‘judicializar’ a vacina

STJ manda soltar homem que incendiou estátua de Borba Gato

Paulo Galo confessou que participou de manifestação que ateou fogo em estátua em São Paulo

Paulo Moura - 05/08/2021 14h48 | atualizado em 05/08/2021 16h03

Paulo Galo foi preso por confessar que incendiou estátua Foto: Reprodução

O ministro Ribeiro Dantas, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), concedeu medida liminar para liberar da prisão o ativista Paulo Roberto da Silva Lima, conhecido como Paulo Galo. O homem foi um dos integrantes do grupo que incendiou a estátua de Borba Gato, na Zona Sul de São Paulo, no dia 24 de julho.

A esposa de Galo, Géssica Barbosa, também foi presa, mas acabou sendo liberada na última sexta-feira (30), após pedido de habeas corpus. A defesa alegou que Géssica não participou do protesto. Já a decisão pela soltura de Galo da prisão foi tomada no início da tarde desta quinta-feira (5).

A detenção dos dois foi feita após decisão da juíza Gabriela Marques da Silva Bertoli, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP), que determinou que o casal fosse preso temporariamente por formação de quadrilha. Galo estava preso há oito dias no 2° Distrito Policial, em São Paulo, após confessar ter praticado o ato de vandalismo.

Leia também1 Venezuela vai cortar 6 zeros da moeda para conter hiperinflação
2 Lote de vacina faz SP ir à Justiça contra Ministério da Saúde
3 Madrasta de menino morto pela mãe é levada para psiquiatria
4 Bolsonaro diz que enviará à CGU dados de empréstimos do BNDES
5 RJ: Ônibus que levava pacientes com câncer sofre grave acidente

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.