Leia também:
X Professor e alunos queimam máscaras em escola de SP

Sem-teto já causou confusão em Planaltina, diz veterinário

Morador de rua foi espancado por personal trainer que flagrou esposa com o sem-teto

Pleno.News - 19/03/2022 21h57 | atualizado em 19/03/2022 22h24

Personal diz que esposa foi estuprada por morador de rua Foto: Reprodução/SBT News

A Polícia Civil do Distrito Federal investiga o caso do morador de rua que foi espancado após ter relações sexuais com a esposa de um personal trainer. O caso aconteceu em Planaltina (DF).

Segundo informações do programa Balanço Geral DF, da TV Record, comerciantes e moradores de Planaltina afirmaram que conhecem as pessoas envolvidas no caso. Eles disseram ainda que o sem-teto já causou confusão na região.

– A gente tem um comércio aí, então sempre o pessoal está passando. Eles [mendigos] entram para pedir; tocam o interfone das casas toda hora, pedindo comida, pedindo dinheiro. Já teve uma questão da marmita que ele soltou no nosso gramado. (…) Você vai reclamar e os caras acham ruim ainda – disse ao programa o veterinário Rafael Serpa.

O morador de rua que foi espancado pelo personal trainer recebeu alta do Hospital Regional de Planaltina (HRP), no Distrito Federal, na última quinta-feira (17). Ele passou uma semana internado na unidade de saúde, segundo informações do portal Metrópolis. O homem foi levado para um abrigo da Secretaria de Desenvolvimento Social fora de Planaltina.

Outra comerciante, que não quis se identificar, afirmou que os moradores estão com medo.

– Os moradores estão com medo. A gente sabe que existe uma ajuda pra essas pessoas, [e] elas precisam sim de uma recuperação. Mas esse local onde esse albergue [abrigo] está, é o antigo posto de saúde. Acho que não é o local [ideal] – avaliou a segunda pessoa ouvida pelo Balanço Geral DF.

ENTENDA O CASO
Eduardo Alves, de 31 anos, espancou um morador de rua, em Planaltina (DF), após pensar que o sem-teto estava estuprando a esposa dele. O caso aconteceu na noite da última quarta-feira (9).

Câmeras de monitoramento registraram as agressões. A companheira de Eduardo e a sogra dele saíram de casa para ajudar o morador de rua. Depois, as duas teriam se separado.

Sem conseguir contato com a mulher via telefone, o personal foi até um Centro de Ensino Fundamental Paroquial. Ao se aproximar, ele viu o carro usado pela esposa dele. Eduardo flagrou a companheira e o homem fazendo sexo dentro do veículo.

Ele disse à Polícia Civil do DF (PCDF) que acreditou que se tratava de um estupro. Porém, a esposa dele disse aos agentes que as relações foram consentidas.

A mulher contou ainda aos policiais que tinha interesse em ajudar pessoas vulneráveis por meio da igreja. Além disso, ela teria dito a um amigo, que havia recebido uma “mensagem de Deus” para ajudar o homem com quem foi flagrada.

Todos os envolvidos foram para a 16ª Delegacia de Polícia (Planaltina), que está responsável por investigar o caso.

O morador de rua foi levado a um hospital. Ele estava com os dois olhos roxos, mas passa bem.

Eduardo prestou depoimento e foi liberado, mas poderá responder por lesão corporal.

Segundo o personal, sua mulher foi vítima de violência sexual. Eduardo afirma que sua mulher estava em surto psicótico.

Leia também1 Psiquiatra vê sinais de delírio em áudio de esposa de personal
2 Personal trainer sobre esposa: 'Ela nunca fez ações de caridade'
3 'Queria pedir às pessoas terem um pouco mais de empatia'
4 Polícia acha sangue em carro usado por mulher de personal
5 Novas imagens mostram agressão a morador de rua no DF

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.