Leia também:
X Palhaço Tiririca é deputado do PL com mais votos contra o governo

Sem restrições, Carnaval do Rio deve ter 506 blocos e Anitta

Programação foi divulgada pela Riotur

Pierre Borges - 26/11/2021 13h45 | atualizado em 29/11/2021 11h32

Bloco da Anitta no carnaval de 2020
Anitta cantando em seu bloco no Carnaval de 2020 Foto: AgNews/Daniel Pinheiro

Em meio à pandemia do coronavírus, enquanto alguns municípios decidiram cancelar o Carnaval de 2022 para evitar um aumento de contágios, cidades como o Rio de Janeiro já estão montando a programação do evento.

A Riotur, empresa responsável pela administração do turismo na capital carioca, divulgou a lista final de blocos inscritos para o próximo Carnaval. O número é de 506 grupos. De acordo com a empresa, apenas estes blocos farão 620 desfiles pela cidade.

Os blocos das cantoras Anitta, Ludmilla e do grupo Monobloco também fizeram o pedido. Os eventos devem gerar grande aglomeração não apenas entre a população da cidade, mas também com turistas.

Até o fim do ano, alguns blocos ainda podem ser vetados de desfilar após avaliação do Corpo de Bombeiros e das polícias Civil e Militar, porém o número deles deve continuar sendo expressivo. Em 2020, a capital autorizou os desfiles de 441 blocos.

Em outubro, o prefeito da cidade, Eduardo Paes, declarou em entrevista que o Carnaval na cidade não terá restrições sanitárias e que “fica até ridículo” pedir distanciamento social durante o evento. O prefeito afirmou ainda que, caso a orientação fosse feita, ele seria o primeiro a desrespeitar.

Leia também1 Prefeito de SP diz que cancelar Carnaval hoje é incoerente
2 Diretora-geral da OMS afirma que ‘apenas vacinação não basta’
3 "Por mim, não teria Carnaval", afirma Jair Bolsonaro sobre 2022
4 Diferente da capital, 42 cidades de SP cancelam Carnaval de 2022
5 Covid: Diretora da OMS diz que o mundo está à beira da 4ª onda

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.