Seis estados e Distrito Federal recebem alerta de temporais

Previsão mais preocupante é para Minas Gerais, Espírito Santo e parte do Rio de Janeiro

Pleno.News - 23/01/2020 07h19

Rio de Janeiro está entre os estados com alerta de temporais para os próximos dias Foto: Reprodução

Os estados do Sudeste e Centro-Oeste do país e o Distrito Federal serão atingidos por temporais ou grande volume de chuva nos próximos dias. Segundo a meteorologista da Climatempo, Josélia Pegorim, o alerta vale principalmente para Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso do Sul e Goiás, além do Distrito Federal, onde a chuva será frequente e deixará as temperaturas mais amenas.

– A chuva pode se apresentar de formas diferentes: forte e rápida, moderada a forte e persistir por muitas horas, ou moderada durante várias horas. Não é uma situação atípica, mas comum para o mês de janeiro – diz Pegorim.

Apesar de não constarem no alerta para temporais, a previsão de chuva se mantém para o Paraná, leste de Santa Catarina, litoral norte do Rio Grande do Sul, Nordeste, áreas do sertão, Tocantins, Acre e Rondônia. A responsável pelo crescimento das áreas de chuva é a combinação da circulação de ventos com a presença de área de baixa pressão atmosférica sobre o Sudeste e Centro-Oeste.

– Essa circulação de ventos faz com que a umidade e o ar quente venham da Amazônia em direção ao Sudeste e Centro-Oeste. A situação se agrava pelo histórico que temos no verão, particularmente na região Sudeste. Desde meados de novembro estamos com formação maior de áreas de instabilidade – explica Pegorim.

Em locais onde o solo está encharcado e o nível dos rios está acima do normal, há probabilidade de ocorrerem alagamentos, enchentes, deslizamentos de terra e quedas de barreira. A maior preocupação, de acordo com a Climatempo, é com os estados de Minas Gerais e Espírito Santo, além das regiões serrana e norte do Rio de Janeiro, porque são locais que recebem grandes volumes de chuva desde o início de janeiro.

Na capital mineira, por exemplo, segundo medição do Instituto Nacional de Meteorologia, de 1º de janeiro até as 9h desta quarta-feira (22) já choveu 486,6 mm, 48% acima da média para janeiro, que é de 329 mm.

– O ano de 2019 foi um dos mais secos desde 1960 para Belo Horizonte, com 88,6 mm de chuva. Em 2020, a cidade vive um mês de janeiro muito próximo da sua normalidade e já tem o terceiro mês mais chuvoso dos últimos dez anos – afirma Pegorim.

Entre quinta-feira (23) e domingo (26), a previsão é que Belo Horizonte acumule de 150 mm a 200 mm de chuva, ou seja, o volume poderá superar os 600 mm nesses quatro dias. Em fevereiro, as áreas de instabilidade continuarão sobre o Sudeste e parte do país.

*Folhapress

LEIA TAMBÉM+ ES: Marinha emite alerta de possível ciclone no litoral
+ Damares protesta contra mais um caso de estupro de bebê
+ Prefeitura do RJ não disse que água da Cedae tem esgoto


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo