Leia também:
X 115 municípios de SP só possuem oxigênio para uma semana

São Paulo começará vacinação de policiais e professores

Estado está prestes a completar um ano de quarentena

Monique Mello - 24/03/2021 12h44 | atualizado em 24/03/2021 13h23

Campanhas de vacinação têm seus Dias D neste sábado Foto: Reprodução

Na manhã desta quarta-feira (24), o governador João Doria (PSDB) anunciou que o estado de São Paulo começará a vacinar professores e policiais contra a Covid-19.

A gestão estadual divulgará mais detalhes sobre a imunização para estes dois grupos em coletiva de imprensa, programada para o início da tarde desta quarta-feira.

– Feliz em poder anunciar que vamos começar a vacinação de professores e policiais contra Covid-19 no estado de SP. Acompanhe a coletiva de imprensa para mais detalhes – escreveu Doria em suas redes sociais.

O anúncio marca o começo da vacinação para outros grupos prioritários, além de trabalhadores da saúde, idosos e outras populações vulneráveis, como indígenas e quilombolas. Esta semana, estão sendo vacinados idosos que têm entre 72 e 74 anos. No próximo dia 27, o estado começará também a vacinação de idosos entre 69 e 71 anos.

Prestes a completar um ano de quarentena, o governo marcou a atual fase emergencial em todo o estado de modo ainda mais restritivo do que a fase anterior. Funcionam somente as atividades essenciais, com horários reduzidos. Esta etapa durará até a próxima terça-feira (30). Com taxa de ocupação de leitos de UTI em mais de 90%, a expectativa é que a medida seja prorrogada.

Leia também1 Bolsonaro anuncia criação de comitê semanal contra Covid-19
2 Loja nos EUA oferece rosquinhas grátis a quem se vacinar
3 Oxford: Anvisa inclui sonolência e diarreia como reações adversas
4 Vacina: André Mendonça pede que policiais sejam prioridade
5 Vacinados contra a Covid-19 no Brasil chegam a 12,793 milhões

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.