Leia também:
X Governo federal elabora plano de segurança para o Rio

Rio: Presépio, que criticava corrupção, sofre vandalismo

Padre que esculpiu a obra disse que grupo de homens foi o responsável pela destruição

Emerson Rocha - 05/01/2018 08h55 | atualizado em 05/01/2018 10h08

Presépio no Rio fazia críticas contra a corrupção Foto: Reprodução Twitter

Um presépio em tamanho natural, que ficava em frente ao Palácio São Joaquim, sede da Arquidiocese do Rio de Janeiro, na Glória, Zona Sul da cidade, foi parcialmente destruído, nesta quarta-feira (4). Além do nascimento de Jesus, a obra também tinha um teor de crítica contra a corrupção no país.

A Polícia Civil investiga o caso e já obteve alguns depoimentos, como do padre Wanderson José Guedes, que esculpiu a obra. Ele disse que moradores de rua contaram que um grupo de homens foi o responsável pelo vandalismo.

– Pela manhã nos deparamos com essa cena dantesca, com o presépio todo destruído. Algumas imagens estavam com a cabeça decepada e o menino Jesus foi roubado. O interessante é que o vento teria sido seletivo, pois derrubou os panteões dos poderes Executivo e Legislativo. O mais alto, que era o da corrupção, que o vento derrubaria e estragaria, estava intacto – explicou o padre, descartando a possibilidade do clima ter sido o responsável pelo estrago.

Segundo o sacerdote, a obra já havia sofrido algumas críticas por aproveitar a imagem do nascimento de Jesus para protestar contra a política. A polícia irá examinar as filmagens de câmeras de segurança para tentar identificar os autores da destruição.

Leia também1 Convento tinha presépio com prostitutas e homossexuais
2 Crianças causam confusão em presépio, nos EUA

Siga-nos nas nossas redes!
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.