Leia também:
X “Estão no partido errado”, diz Amoêdo a bolsonaristas no Novo

Rio libera retorno às aulas presenciais em 59 municípios

Retorno terá capacidade de acordo com a cor da bandeira de cada região do estado

Monique Mello - 26/07/2021 14h39 | atualizado em 26/07/2021 15h50

59 municípios do Rio de Janeiro já podem adotar as aulas presenciais Foto: Reprodução

A partir desta segunda-feira (26), a rede estadual de ensino no Rio já pode retomar as aulas presenciais. O governo do estado do Rio de Janeiro autorizou o retorno em 59 cidades, em forma híbrida, ou seja, as aulas remotas ainda serão uma opção. Desta forma, caberá aos pais ou responsáveis decidir entre a opção pelo retorno presencial ou a permanência somente no ensino remoto.

Os outros 33 municípios do estado devem permanecer com o ensino exclusivamente remoto, funcionando de modo presencial apenas para atividades administrativas, retirada de material pedagógico e kit alimentação.

Na capital, 259 escolas estão autorizadas a reabrir. Na rede municipal, o retorno às aulas só acontecerá na próxima semana. O limite de ocupação das salas, de acordo com a situação de risco epidemiológico em que se encontra a região, deverá ser respeitado.

As unidades escolares de ensino fundamental podem receber até 50% da capacidade de alunos em municípios com bandeira laranja, 75% dos alunos naqueles com bandeira amarela e até 100% deles nos municípios com bandeira verde. Já no ensino médio, o retorno é de 40% (bandeira laranja), 60% (bandeira amarela) e total (bandeira verde).

Leia também1 Ribeiro convoca alunos para retorno às aulas presenciais
2 Maioria dos estados do Brasil deve reabrir escolas em agosto
3 "Passei vergonha em reunião do G20 sobre volta às aulas"
4 'Não admito questões de gênero em livros didáticos', diz Ribeiro
5 Safadão nega acusação de abuso infantil envolvendo pastor

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.