Leia também:
X Ao menos 1.880 militares da FAB rejeitaram vacina contra a Covid

Professores que ‘criticaram’ Jair Bolsonaro acabam demitidos

Em nota, colégio Leonardo da Vinci, do DF, negou que a decisão tenha qualquer relação com o presidente

Pleno.News - 20/12/2021 17h50 | atualizado em 20/12/2021 20h16

Professores que “criticaram” Jair Bolsonaro acabam demitidos Foto: Pexels

Dois professores do colégio Leonardo da Vinci, de Brasília, foram demitidos após terem feito críticas ao governo do presidente Jair Bolsonaro. Pelo menos é isso que dizem os alunos do colégio, um dos mais renomados de Brasília. A informação foi dada pela coluna de Guilherme Amado, do site Metrópoles.

Foram demitidos, na semana retrasada, um professor de química que trabalhou na instituição por 20 anos e um professor de geografia que lecionou no colégio por 15 anos. Diante da situação, alunos e ex-alunos passaram a realizar protestos nas redes sociais, com comentários em uma publicação feita pela escola para falar sobre o Dia Internacional Contra a Corrupção.

Ao veículo, alunos informaram que as demissões ocorreram após pais reclamarem sobre os professores. No caso do professor de física, ele contou aos alunos, durante uma aula virtual realizada no início do ano, que passou meses se recuperando da Covid-19 e que sua esposa chegou perto de morrer. Na ocasião, ele falou em “caos sanitário” e criticou a demora na compra de vacinas. Diante a situação, uma mãe reclamou à direção da escola, que teria chamado a atenção do professor.

O episódio teria se repetido mais uma vez, o que levou a mesma mãe a fazer nova reclamação. De acordo com o colunista, as críticas foram feitas por ele ao falar sobre usinas termelétricas.

Já o professor de geografia teria sido alvo de várias reclamações de pais ao longo do ano por tratar de temas com relação ao governo.

Ao Metrópoles, a diretora de recursos humanos e compliance do colégio Leonardo Da Vinci, Édina Botelho, negou qualquer relação entre as demissões e críticas ao governo.

– A escola é apartidária e pedimos durante o ano para que os colaboradores não se posicionem politicamente. Mesmo que os professores tenham recebido avisos em algum momento, isso é motivo para advertir, mas não para desligar. A decisão de desligar um profissional é amadurecida durante meses e passa por discussão num fórum de diretoria. Em nenhum momento, foi levantada a questão de posicionamento político – apontou.

Em nota, o colégio também se posicionou. Veja:

Ações pautadas em princípios éticos e morais. Esse é um dos valores do Centro Educacional Leonardo da Vinci sobre o qual são implementadas todas as decisões institucionais.

Em resposta a comentários e inferências que circulam nas redes sociais e no Portal Metrópoles, esclarecemos que decisões ligadas a desligamentos de colaboradores passam por uma análise criteriosa dos gestores, fundamentada em alguns fatores, a saber:

● Desempenho Profissional
É acompanhado sistematicamente pelos gestores, prezando sempre pela excelência acadêmica e pedagógica.

● Novas Demandas Educacionais
O mundo está em constante mudança. Formação e atualização são imprescindíveis para profissionais da Educação. O Centro Educacional Leonardo da Vinci privilegia esses quesitos e, por isso, investe na formação continuada dos professores, para que nossos estudantes tenham sempre uma educação de excelência.

● Análise do Quadro de Funcionários
A eficiência operacional da escola passa por uma boa gestão dos recursos humanos. A partir da análise da composição do quadro de funcionários, periodicamente, são necessários ajustes nas equipes. Em 2020, a escola aumentou consideravelmente o quantitativo de turmas para atender às diretrizes do Poder Público de distanciamento e de oferta do modelo remoto. Essas diretrizes foram alteradas no final deste ano, o que exigiu recomposição do quadro de colaboradores em todos os segmentos.

● Novo Ensino Médio
Em 2022, será implementado o Novo Ensino Médio para os alunos da 1ª série. A nova matriz curricular propõe mudanças que demandam reorganização das cargas horárias dos professores.

Informamos que o Código de Conduta e Ética do Leonardo da Vinci é amplamente divulgado à equipe de colaboradores e encontra-se também no site da escola, para acesso público. O documento contempla diretrizes éticas e morais que servem de referência para o comportamento de diretores, gestores e colaboradores da Instituição.

Lamentamos profundamente as atitudes manifestadas de forma equivocada nas redes sociais. Seguiremos agindo com ética e respeitando a privacidade dos profissionais. Agradecemos a confiança da comunidade escolar e nos colocamos à disposição para mais esclarecimentos.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Escola Leonardo da Vinci DF (@leonardo_da_vinci_df)

Leia também1 Vídeo: Bolsonaro dança funk com apoiadores no Guarujá
2 Folha diz que pesquisa não deu Haddad eleito, erra e se corrige
3 TRF-2 derruba decisão que afastou a presidente do Iphan
4 'Por mim, é o pai que decide', diz Bolsonaro sobre vacinar crianças
5 Aras anuncia 'providências para proteger' diretores da Anvisa

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.