Leia também:
X Mesmo após vacina, diretor de hospital morre vítima da Covid

Professora da UFRJ é acusada de escravizar idosa

Vítima trabalhava no local desde 1983

Pleno.News - 14/02/2021 22h00 | atualizado em 15/02/2021 11h31

Local em que a idosa vivia Foto: Divulgação/MPT-RJ

O Ministério Público do Trabalho no Rio de Janeiro (MPT-RJ) moveu uma ação contra uma professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) que mantinha uma empregada doméstica idosa em condições de trabalho análogas à escravidão. Segundo informações do portal UOL, a docente se apropriou do auxílio emergencial da idosa, que tem 63 anos de idade.

Por meio de uma força-tarefa de órgãos federais contra o trabalho escravo, a vítima foi resgatada. A casa da professora fica na Zona Norte do Rio de Janeiro.

A idosa trabalhava no local desde 1983 e não era remunerada.

O MPT-RJ pediu à Justiça que a professora pague R$ 1,3 milhão em indenização por danos morais e coletivos, além de uma pensão e pagamento retroativo de salários.

Quando foi encontrada, a idosa estava dormindo em um quarto sem energia elétrica. O MPT-RJ informou que ela aparentava ter desnutrição.

Segundo relatos de vizinhos, a vítima vivia sob constantes maus-tratos e violência física e realizava trabalhos exaustivos, além de atividades incompatíveis com sua idade e seu porte físico.

Não há prazo para que a Justiça analise o caso. A idosa foi levada para um Centro de Acolhimento da Prefeitura do Rio.

Leia também1 No PR, homem acompanha idoso até a delegacia e acaba preso
2 MP denuncia 3 por tortura em caso de menino preso em barril
3 Família de bebê que morreu por inalar mecônio é indenizada
4 Vídeo mostra Bolsonaro oferecendo ajuda para trocar pneu de viatura
5 Mulher que morreu após pintar o cabelo terá órgãos doados

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.