Professor petista proíbe jovem pró-Bolsonaro de assistir aula

Afirmação foi feita pelo pai do menino de 12 anos. Caso teria acontecido no interior de São Paulo

Pleno.News - 24/05/2019 16h40

Professor impede aluno de assistir aulas Foto: Pixabay

Um aluno de uma escola de Ribeirão Preto, em São Paulo, foi alvo da intolerância de um professor. De acordo com o pai, o menino de 12 anos foi proibido de assistir as aulas após defender o presidente Jair Bolsonaro durante debate no colégio. A informação foi dada pelo portal Uol.

O caso teria ocorrido na escola municipal Professora Neuza Michelutti Marzola na tarde desta quinta-feira (23). Ao veículo, o pai do jovem disse que seu filho afirmou, durante um debate, que Bolsonaro não era culpado pela situação atual do país porque tinha acabado de assumir a Presidência. Isso teria irritado o professor.

– Meu filho estava conversando com uma colega de sala sobre o governo do Bolsonaro. A menina disse que o Brasil era melhor na época do PT e meu filho disse que o presidente acabou de assumir e não tinha culpa pela situação do país. O professor ouviu, se aproximou e, falando com a amiga do meu filho, disse para que ela mandasse meu filho calar a boca – relatou.

O professor teria então continuado a atividade e perguntado aos outros estudantes se eles achavam que o Brasil era melhor na época do PT.

– Depois da enquete, ele disse ao meu filho que, só por citar o nome do Bolsonaro ele estava proibido de assistir as próximas aulas dele (…) Espero que ele seja afastado das suas funções. E que vá para Cuba ou Venezuela – desejou.

Ainda de acordo com o portal, o professor informou, em suas redes sociais, que já trabalhou para o Partido dos Trabalhadores (PT). Ele foi assessor do ex-ministro Antonio Palocci na Assembleia Estadual de São Paulo (Alesp) nos anos 1990.

Já a escola disse que “serão tomadas as providências para que o aluno tenha seus direitos preservados”.


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo