Leia também:
X Deputadas excluem Flordelis de grupo de WhatsApp

Professor demitido por exibir clipe LGBT pode deixar cidade

Docente foi desligado pelo prefeito de Criciúma, que disse não tolerar vídeos 'erotizados' em sala de aula

Ana Luiza Menezes - 27/08/2021 19h32 | atualizado em 27/08/2021 19h49

Professor demitido por exibir clipe LGBT pode deixar cidade (Imagem ilustrativa) Foto: Reprodução

O professor, que foi demitido de uma escola em Criciúma (SC) por exibir um videoclipe do cantor Criolo, estaria assustado diante da repercussão do caso. Embora, ele não tenha dado declarações à imprensa, a presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Criciúma e Região (Siserp), Jucélia Vargas, revelou que o docente pensa até mesmo em se mudar da cidade catarinense.

– Temos que restabelecer o emprego dele, mesmo que ele não queira trabalhar (no momento), mas ele tem de garantir esse direito. Ele decidiu se recolher e cogitou se mudar da região. Não sabemos se está na cidade ou viajou. O que ele deseja e precisa é se cuidar neste momento, quer se proteger e nós damos todo apoio – disse ela ao portal UOL.

O docente foi desligado pelo prefeito Clésio Salvaro (PSDB), que disse não tolerar vídeos ‘erotizados’ sendo exibidos em sala de aula.

– Vídeos erotizados sendo exibidos em salas de aula? Isso a gente não tolera em hipótese alguma nas escolas municipais de Criciúma. Pronto e ponto – destacou o prefeito, na quarta-feira (25).

Publicação do prefeito Clésio Salvaro Foto: Reprodução/Facebook

Pais de alguns alunos haviam denunciado a exibição do clipe da música Etérea. O caso ocorreu na Escola Municipal Pascoal Meller, na manhã de terça-feira (24).

Uma nota conjunta da Prefeitura e da Secretaria de Educação destacou que a prática pedagógica de professores da rede de ensino é orientada a partir das Diretrizes Curriculares, por meio do Plano de Ensino Unificado.

– Ressaltamos que o episódio recente, envolvendo conteúdo inapropriado em vídeo apresentado por um dos professores, além de não constar no Plano de Ensino da Rede, estando, portanto, em desacordo com a proposta do Conselho Nacional de Educação, não será tolerado pela Administração Municipal de Criciúma – ressaltaram, no comunicado.

Leia também1 Prefeito demite professor por vídeo erótico exibido em aula
2 Doutor em Letras condena linguagem neutra em post do Museu da Língua Portuguesa
3 Escócia libera crianças de 4 anos para mudar de gênero na escola
4 Jornal Nacional "erra" gênero de Demi Lovato e é acusado de transfobia
5 Sikêra Jr. processa ativista LGBT: "Iniciou uma verdadeira caçada"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.