Leia também:
X Ex-secretário de Saúde morre vítima de golpes de facão

Professor de caratê é acusado de expor alunos à pornografia

Denúncias foram feitas por ex-alunas, no Distrito Federal

Pleno.News - 06/09/2020 21h25 | atualizado em 06/09/2020 22h08

Professor de caratê é investigado por expor alunos à pornografia Foto: Pixabay

No Distrito Federal, a Polícia Civil investiga uma denúncia contra um professor de caratê, que foi acusado de mostrar vídeos pornôs aos alunos e mandá-los reproduzir as cenas. Uma aluna disse que os casos aconteceram quando Alexandre Márcio da Silva, de 49 anos, era professor de um colégio particular já extinto na capital. As informações são do portal Metrópoles.

Uma aluna, atualmente com 20 anos, que treinou com Alexandre em 2011, deu declarações sobre a conduta do professor. Ela não teve o nome revelado.

– Ele chutava os meninos de forma violenta e mostrava vídeos pornográficos para todo mundo. Na fila da cantina, ele aparecia mostrando essas coisas – relatou.

A jovem disse ainda que foi obrigada a imitar as cenas dos filmes.

– Ele me trancou no banheiro mais de uma vez, sempre com um ou dois garotos, e mandava a gente fazer igual. Teve uma vez que uma funcionária me viu saindo do banheiro com outro garoto e falou que ia contar aos meus pais, dizendo que eu era pervertida. O próprio professor disse que ele foi lá para acabar com aquilo, sendo que foi o contrário. Na época, ele dizia que ninguém ia acreditar em mim, igual a funcionária da escola não acreditou. Por isso eu nunca falei nada – contou.

Alexandre Márcio da Silva negou as acusações e disse que vai procurar um advogado Foto: Reprodução

A denúncia da ex-aluna foi prestada na Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam). Ela disse que decidiu se manifestar porque viu que o homem estava dando aulas de caratê para crianças.

O boletim de Ocorrência também contou ainda com o depoimento de outra aluna, que não teve a identidade revelada. Ela confirmou que vídeos com cenas de sexo explícito eram mostrados aos alunos.

– Toda vez que tinha aula, eu chegava e ele estava mostrando os filmes para os meninos – falou.

O professor disse que está surpreso com as acusações. Ele negou que tenha feito o que as alunas falaram e disse que seus próprios filhos estudaram na mesma escola das autoras das denúncias. Alexandre afirmou que vai procurar um advogado.

– Nunca fiz isso. Meus filhos também estudaram lá. Isso nunca aconteceu. Estou até tremendo aqui – disse ele.

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.