CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Carlos: Valor recuperado pela Lava Jato irá para educação

Professor ataca aluno por usar camisa em apoio a Bolsonaro

Caso aconteceu durante colação de grau na UFF

Rafael Ramos - 22/08/2019 16h00 | atualizado em 22/08/2019 16h54

Aluno defensor de Bolsonaro foi atacado por coordenador durante colação de grau Foto: Arquivo Pessoal

Uma situação no mínimo inusitada aconteceu, na tarde desta quarta-feira (21), durante a colação de grau dos formandos do curso de Segurança Pública da Universidade Federal Fluminense (UFF), em Niterói, no Rio de Janeiro. Escolhido como representante da turma, um formando identificado como Fábio foi rechaçado pelo coordenador do curso, Pedro Heitor Barros Geraldo, por estar vestindo uma camisa de apoio ao presidente Jair Bolsonaro.

– Você está com uma camisa de alguém que representa valores que são contra a Constituição Federal que foi promulgada em 1988. São valores que nós buscamos preservar aqui na universidade, inclusive esse juramento que demonstra todos os valores que constituem a sociedade brasileira. A universidade está sob ataque desse governo que você está aí representando – alegou o professor.

Perfil do coordenador da UFF no LinkedIn Foto: Reprodução

Diante da situação, os demais alunos defenderam o colega de classe e acusaram o coordenador de não respeitar a pluralidade de ideias dentro do ambiente acadêmico. O episódio foi filmado e compartilhado nas páginas UFF Livre e teve mais de 2 mil visualizações.

Durante a solenidade, conduzido por Fábio, é possível ver que Pedro recusa a se levantar e depois pede que outro aluno se dirija à frente para fazer um novo juramento. Nos comentários do vídeo, dois primos do formando disseram que toda a família votou no presidente Jair Bolsonaro e repudiaram a postura de Pedro Heitor. A atitude também foi criticada pelo ministro da Educação Abraham Weintraub.

– Atitude absurda desse “professor” funcionário público sustentado com nossos impostos! Amanhã terei uma reunião com o deputado Carlos Jordy (PSL-RJ) e veremos as medidas cabíveis.

 

Leia também1 Bolsonaro sobre diretor da PF: "Está na lei que eu que indico"
2 Bolsonaro, sobre queimadas: "Podem ser fazendeiros"
3 Bolsonaro não quer volta de antigo imposto em reforma

Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo