Leia também:
X STF tem maioria para barrar aborto em caso de zika vírus

Procon cobra soluções de apps de entrega após golpes

Clientes dos aplicativos se queixaram de golpes na hora da entrega da comida

Pleno.News - 25/04/2020 20h35

Procon cobra soluções de aplicativos de entrega após denúncias golpes Foto: Divulgação/iFood

Os serviços de entrega de comida e outros itens têm crescido cada dia mais durante a pandemia do novo coronavírus, com a quarentena que sugere o isolamento social. Apesar da comodidade, alguns clientes dos aplicativos como Rappi e iFood se queixam de golpes na hora da entrega da comida.

Para investigar os casos, o Procon-SP (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor de SP) foi acionado e cobrou soluções das empresas. Em nota oficial, a órgão pediu esclarecimentos e detalhou a fraude realizada por alguns entregadores.

O golpe ocorre quando o “entregador” diz ao cliente que ele precisa pagar uma taxa adicional, por meio de uma máquina de crédito ou débito, que tem o visor danificado, fazendo com que o consumidor não consiga conferir o valor que está sendo cobrado.

– Posteriormente o cliente descobre que o valor debitado é superior: há casos de cobrança entre R$ 1.000 e R$ 5.000. Os consumidores lesados tentaram contato com o serviço de atendimento do aplicativo, mas sem solução definitiva – diz a nota.

Intimado para informar ao órgão sobre os registros de aplicação do golpe e quais serão as medidas tomadas contra ele, o iFood informou ter identificado 28 casos envolvendo possíveis fraudes e, para sanar o problema, optou por desativar os pagamentos offline, com dinheiro ou máquina de cartão, disponibilizando a entrega sem contato.

Apesar disso, o Procon reclamou sobre a transferência de responsabilidade para o consumidor, quando a empresa orientou os clientes a procurarem as instituições financeiras e administradoras de seus cartões, além de registrar boletim de ocorrência sobre o caso.

Em nota enviada ao Agora, o iFood disse que “não recebeu oficialmente nenhuma notificação” do Procon e segue à disposição. “A empresa repudia qualquer desvio de conduta por qualquer um dos usuários cadastrados na plataforma, sejam eles parceiros de entrega, estabelecimentos ou usuários finais”.

Já a Rappi destaca que “não opera com máquinas de cartão de crédito ou débito e reforça que não há nenhuma prática de cobrança de taxa extra”. Nota da empresa diz ainda que, “caso o usuário queira dar gorjetas ao entregador, isso também deve ser feito por meio do aplicativo, para garantir a segurança de todos”.

As duas empresas informaram que analisam as reclamações dos clientes. Para consumidores que tenham sido lesados, a orientação é que seja feita uma reclamação por meio do site do Procon: https://www.procon.sp.gov.br/.

*Folhapress

Leia também1 Aneel mantém bandeira verde nas contas de luz de maio
2 Viagem comprada? Saiba seus direitos em meio à pandemia

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.