Leia também:
X Contra a Universal, motorista expulsa apresentador da Record

Presidente do TJ-RJ mantém prisão de Cristiane Brasil

Claudio de Mello Tavares indeferiu os pedidos da defesa da ex-parlamentar

Pleno.News - 20/09/2020 16h48

Cristiane Brasil Foto: Reprodução

O presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio (TJRJ), Claudio de Mello Tavares, decidiu neste domingo, 20, que a ex-deputada federal e candidata à prefeitura da capital fluminense Cristiane Brasil (PTB) continuará presa. Ele indeferiu os pedidos da defesa da ex-parlamentar, que queria relaxamento, revogação, substituição e conversão de sua prisão preventiva.

Na sexta-feira, o ministro Joel Ilan Paciornik, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), havia dado 24 horas para que o TJRJ analisasse o pedido de liberdade apresentado por Cristiane Brasil, que é filha de Roberto Jefferson.

Paciornik também determinou que o TJRJ proceda com a rápida redistribuição do processo na corte, o que também consta no despacho de Claudio de Mello Tavares deste domingo.

Alvo da Operação Catarata, que investiga desvios na Fundação Leão XIII, Cristiane se entregou à Polícia Civil no dia 11.

Antes de ser presa, ela gravou um vídeo em que dizia que a operação está associada a “interesses políticos”. “É um absurdo que uma denúncia antiga, de 2012, 2013, esteja sendo cumprida agora. Um mandado de prisão preventiva contra mim, faltando dias para a eleição”, afirmou.

COM A PALAVRA, CRISTIANE BRASIL
A reportagem busca contato com a defesa da ex-deputada Cristiane Brasil. O espaço está aberto a manifestações.

*Estadão

Leia também1 Após pedido de prisão, Cristiane Brasil se apresenta à polícia
2 Câmara rejeita mais um pedido de impeachment de Crivella
3 TRF-2 decide punir Bretas por ato com Bolsonaro e Crivella
4 Ex-diretor da Globo diz que Bolsonaro é contra a democracia
5 Justiça proíbe retomada de escolas privadas na cidade do Rio

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.