Leia também:
X Filha de Barroso lança livro sobre liberdade de expressão

Prefeito no Pará admite ser dono de iate milionário: “Invejosos”

Embarcação luxuosa custou R$ 12 milhões

Monique Mello - 07/06/2022 18h09 | atualizado em 08/06/2022 09h26

Iate de prefeito custou R$ 12 milhões Fotos: Reprodução/Instagram

O Ministério Público do Pará abriu procedimento para apurar uma compra milionária feita pelo prefeito reeleito de Itaituba, Valmir Climaco (MDB). Trata-se de um iate batizado de Brizamar, avaliado inicialmente em R$ 9 milhões, valor que foi prontamente corrigido pelo próprio prefeito. Em áudio repercutido nas redes sociais, o político admite a compra e diz que o valor correto é R$ 12 milhões.

– O invejoso que fez a denúncia tá dando a informação errada, não foi 9 [milhões], foi 12 [milhões]. Eu estou aqui à disposição (…), faz é dias que essa fuleiragem está nas redes sociais, eu não ia falar. Esse porto e o dinheiro do iate foi uma troca que a minha empresa fez – disse o prefeito em uma parte do áudio.

No último final de semana, um vídeo que mostra a embarcação luxuosa, com três andares, sendo transportada em um reboque puxado por duas carretas chamou a atenção nas redes sociais.

O salário de Climaco como prefeito é de R$ 27 mil. Na eleição de 2020, ele declarou bens à Justiça Eleitoral que somam cerca de R$ 950 mil entre bens como um avião Cessna, casas, terrenos, estábulos, pastagens e galpões.

De acordo com o político, ele iniciou a vida política já possuindo muitos bens.

– Eu sou um homem que quando entrou na política, já tinha os meus aviões, fazendas, imóveis… Hoje tenho 15 mil cabeças de gado, dois postos de combustíveis… Esse iate peguei numa troca de um dos portos em Miritituba, que vendi para a Bertolini – contou.

O procedimento de investigação da compra do veículo teria sido instaurado pela promotora de Justiça Ociralva Farias Tabosa, que responde pela 4ª Promotoria de Justiça de Itaituba, na última sexta-feira (3). Há suspeita de enriquecimento ilícito.

Climaco diz que está à disposição para prestar esclarecimentos ao Ministério Público.

– Troquei terreno com esse iate e foi bem maior o valor da venda que eu fiz. Estou esperando o MP me chamar, tenho tudo em contrato. Não entrei na política por acaso, não sou funcionário público que vive da política, sou empresário há 44 anos, tenho 17 empresas no meu nome – finalizou.

Leia também1 Morre prefeito mais velho em atividade no Brasil, aos 96 anos
2 Vereadora do PT protesta contra estátua da Havan em Natal
3 Repórter que irritou Bolsonaro é acusada de "trair" o SBT
4 TRE ordena retirada de outdoor com críticas a Haddad em SP
5 Kalil discute com entrevistador: 'Mais fácil eu te jogar pela janela'

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.