Leia também:
X SP registra aumento brusco de internações por causas respiratórias

Prefeito do Rio, Paes manda comprar vacina para crianças

Uso infantil do imunizante foi aprovado pela Anvisa

Pleno.News - 21/12/2021 20h14 | atualizado em 22/12/2021 10h23

Prefeito Eduardo Paes anunciou que irá comprar vacina para crianças Foto: Agência Brasil/Tânia Rêgo

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, confirmou nesta terça-feira (21) que irá comprar vacinas contra a Covid-19 para crianças. A informação foi dada por Paes em um comentário em que ele rebate uma crítica do jornalista Ruben Berta à ata do Comitê Científico da Prefeitura do Rio, que recomenda a compra do imunizante.

No comentário, Paes se defendeu após Ruben afirmar que “é a mesma ata de sempre, um resumo de poucos parágrafos. Ao menos é melhor que o governo estadual, que nem isso tem”.

– Ué! São as decisões que eles tomaram. Descobri só hoje que eles querem que eu compre vacinas. Lá vou eu pelas nossas crianças. Fui! – escreveu Paes.

O secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, informou que entrará em contato com a Pfizer nesta quarta-feira (22) para adquirir os imunizantes.

No dia 16 deste mês, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu autorizar a aplicação da Pfizer em crianças entre 5 e 11 anos. A decisão gerou tensão entre a autarquia e o governo federal, com o presidente Jair Bolsonaro classificando a medida como “inacreditável”.

O Ministério da Saúde também afirmou se tratar de decisão que ainda precisa ser avaliada com mais critério.

Leia também1 Após família ficar barrada, Frias critica passaporte da vacina
2 RJ: Comitê recomenda Carnaval sem restrições no cenário atual
3 Fiocruz defende a vacinação de crianças contra a Covid-19
4 Tedros diz que "evento cancelado é melhor que vida cancelada"
5 Governo atende ao STF e publica portaria do passaporte da vacina

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.