Leia também:
X Irmã de Bolsonaro é internada com suspeita de Covid-19

Prefeito de SP avalia barreiras sanitárias contra cepa indiana

Anúncio ocorre um dia após o Maranhão confirmar primeiro caso da variante

Pleno.News - 21/05/2021 18h24

Ricardo Nunes, prefeito de São Paulo Foto: Reprodução

A Prefeitura de São Paulo estuda a aplicação de barreiras sanitárias em pontos de entrada da cidade, como aeroportos e rodoviárias, para controlar a chegada de pessoas que possam estar contaminadas com a variante identificada pela primeira vez na Índia do novo coronavírus. O anúncio acontece um dia após o Maranhão ter confirmado o registro do primeiro caso da nova cepa.

Segundo o prefeito da capital, Ricardo Nunes (MDB), a Prefeitura de São Paulo fez uma indicação em nota ao Ministério da Saúde para que já atue com a prevenção.

– O importante dessa questão é a forma com que toda a nossa equipe da Saúde, da Educação e da Assistência Social trabalha, que é atuando antes de acontecer. A gente não vai esperar acontecer para atuar – reforçou Nunes.

Nunes destacou também que a Prefeitura está preparada para abrir 250 novos leitos de UTI caso seja necessário e recobrou atenção às medidas de prevenção como uso de máscaras e da higienização.

– O conceito da gestão Bruno Covas é trabalhar com a prevenção. Não vamos esperar acontecer para depois agir – destacou.

De acordo com nota da prefeitura paulistana, “a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), segue em alerta em relação à nova variante de SARS-CoV-2 proveniente da Índia, associada às linhagens B.1.617.1 e B.1.617.2, como variante de preocupação.”

*Estadão

Leia também1 Variante indiana chega ao Brasil. Entenda por que ela é perigosa
2 8 estados têm sinais de alta nos casos de síndrome respiratória
3 Ceará monitora caso suspeito de variante indiana do coronavírus
4 STF: Mayra Pinheiro quer revisão do seu pedido de silêncio na CPI
5 Cidade do México libera shows após queda de casos por Covid

Siga-nos nas nossas redes!
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.