Policial mata ex-mulher e depois se suicida em Brasília

Fato foi lamentado pelo ministro Abraham Weintraub

Pleno.News - 20/05/2019 17h00

Débora foi morta pelo ex-companheiro em Brasília Foto: Reprodução

O ministro da Educação Abraham Weintraub usou o Twitter, nesta segunda-feira (20), para lamentar a morte de uma servidora na sede da Secretaria de Educação do Distrito Federal. Identificada como Débora Tereza Correia, a vítima, de 43 anos, foi morta pelo ex-parceiro, o policial civil Sérgio Murilo dos Santos, de 51 anos.

– Com muita tristeza, recebi a notícia do assassinato de Débora Tereza Correia, na sede da Secretaria de Educação do DF, onde a servidora trabalhava. Meus mais sinceros sentimentos à família e aos amigos da profissional.

Sérgio entrou no prédio da Secretaria de Educação e começou a discutir com Débora. Revoltado, ele disparou contra o peito da vítima e depois se matou com um tiro na boca.

Abraham Weintraub lamentou a morte da servidora Foto: Reprodução

De acordo com uma amiga da vítima, o policial civil tinha um processo por ameaça e perturbação da tranquilidade. Ele também respondia por violência doméstica e familiar.

LEIA TAMBÉM+ Pai mata filha por não aceitar que ela tenha nascido menina
+ MPF pede que Justiça suspenda novo autódromo do RJ
+ Locutor da Rádio Melodia FM recebe alta de hospital


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo