Leia também:
X SP confirma primeiro caso da variante indiana da Covid-19

Polícia apura morte de grávida encontrada sem bebê no ventre

Corpo de Thaysa Campos foi achado em córrego de linha férrea no Rio de Janeiro

Gabriela Doria - 05/07/2021 21h57 | atualizado em 06/07/2021 12h21

Thaysa Campos estava grávida de 8 meses Foto: Reprodução

A Polícia Civil do Rio de Janeiro está investigando a morte de uma jovem grávida que foi encontrada em um córrego de uma linha férrea no Rio de Janeiro sem o bebê no ventre. O caso aconteceu na Zona Norte da cidade, em setembro do ano passado.

O laudo cadavérico da manicure Thaysa Campos dos Santos, de 23 anos, não encontrou vestígios da placenta nem cortes na barriga que pudessem indicar que houve parto por meio de ato cirúrgico. Ainda assim, o documento confirma que a jovem deu à luz.

Apesar disso, o Instituto Médico Legal não conseguiu identificar se o parto ocorreu com Thaysa ainda viva ou morta. O perito Nelson Massini, ouvido pelo portal Metrópoles, acredita que o bebê possa ter sido sequestrado.

– O mais próximo do possível é que o feto foi levado e tenha nascido vivo – afirmou.

Thaysa, que já era mãe de um casal de filhos, esperava mais uma menina. O nascimento da neném estava previsto para outubro de 2020. Segundo testemunhas, a criança era fruto de um relacionamento com um homem casado.

O caso estava sob investigação da Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA), mas passou a ser da competência da Delegacia de Homicídios da Capital (DHC).

Leia também1 Grávida de 8 meses que estava desaparecida é achada morta
2 Monique cita "plano diabólico" de Jairinho e diz querer ser mãe de novo
3 Mulher que matou idosos para ir à Disney é condenada à perpétua
4 "Saidão" de presos no DF libera mais de 2 mil detentos da prisão
5 Lázaro cometeu estupro em abril de 2021, confirma laudo

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.