PM apreendeu manifestantes entrando com facas na Alesp

Gil Diniz pediu a instalação de detectores de metais na Casa

Pedro Ramos - 11/12/2019 11h12

Alesp Foto: Divulgação

De acordo com informações da Polícia Militar, duas facas foram encontradas com manifestantes que entravam na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) na última quarta-feira (4). O dia foi marcado pela confusão entre sindicalistas e parlamentares com o deputado estadual Arthur do Val (sem partido).

Em suas redes sociais, o deputado estadual Gil Diniz (PSL-SP), também conhecido como Carteiro Reaça, informou nesta terça-feira (10) que pressionou e foi atendido pela Alesp para colocar detector de metais na Casa.

– Qualquer pessoa, carregando qualquer objeto (incluindo os que podem ser transformados em armas), consegue ingressar na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp). Não é culpa dos policiais militares que trabalham na Casa. Faltam cuidados estruturais básicos como o controle de acesso e câmeras de segurança para identificar os visitantes. Por isso, apresentei o projeto de lei que traz a obrigatoriedade de instalação de câmeras de segurança, detectores de metal e identificação no ingresso de visitantes – disse o parlamentar.

Faca encontrada com manifestantes Foto: Reprodução

Gil Diniz afirmou que a medida é para “proteger a integridade física dos próprios visitantes e dos funcionários” e que quer “evitar uma tragédia”.

Na última quarta-feira, iniciou-se uma confusão na Alesp durante a votação sobre a reforma da Previdência no Estado. Arthur do Val chamou de “vagabundos” alguns parlamentares e sindicalistas que faziam oposição a medida. Eles chegaram a subir na tribuna para bater no ex-integrante do MBL (Movimento Brasil Livre).

LEIA TAMBÉM+ Ministério do Meio Ambiente tem o menor gasto em 5 anos
+ Aras pede prisão de Anthony e Rosinha Garotinho ao STF
+ Fundo eleitoral: Bolsonaro rebate Estadão e nega 'recado'


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo