Leia também:
X Malafaia diz que Moraes concretizou “ruptura institucional” no país

PF prende traficante que faturou R$ 2 milhões com cocaína

Droga foi encontrada no Porto do Rio de Janeiro no ano passado

Pleno.News - 24/11/2022 13h48 | atualizado em 24/11/2022 14h42

PF prende traficante que faturou R$ 2 milhões com cocaína Foto: Divulgação/Polícia Federal

Na manhã desta quinta-feira (24), policiais federais cumpriram mandado de prisão contra um nigeriano de 33 anos acusado de ser o responsável por uma carga de 5 toneladas de cocaína, encontrada em outubro do ano passado no Porto do Rio de Janeiro.

– Trata-se da maior apreensão já realizada no Rio de Janeiro e uma das maiores do país – disse o delegado federal Geraldo Almeida.

O mandado da Operação Maputo foi cumprido no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, no momento em que o acusado desembarcava no Brasil.

– A investigação, a cargo da Delegacia de Repressão a Drogas do Rio de Janeiro, contou com o apoio da agência antidrogas dos Estados Unidos e da Interpol – afirmou Almeida.

O preso já tinha sido incluído na lista vermelha da Interpol e havia sido localizado pela Agência Antidrogas norte-americana (DEA) na semana passada em Barbados, ilha no sul no Caribe.

A operação Maputo, cujo nome se refere à capital de Moçambique, que seria o destino da droga apreendida, também cumpre três mandados de busca e apreensão no estado de São Paulo, além de uma ordem de restrição de contas bancárias do preso no valor de R$ 2 milhões.

*Agência Brasil

Leia também1 Mourão fala em autoritarismo de Moraes: "Hora de reagir"
2 Sem Lula, Alckmin e Gleisi terão momento de pipoca e guaraná
3 Marcel van Hattem consegue 181 assinaturas para a CPI do STF
4 Filho de Sérgio Cabral continua foragido após operação da PF
5 PP e Republicanos alegam que não autorizaram ação do PL

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.