Pezão, governador do Rio de Janeiro, é preso pela PF

Ele foi detido no Palácio Laranjeiras, sede do governo e residência oficial

Camille Dornelles - 29/11/2018 07h25

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, foi preso na manhã desta quinta-feira (29) pela Polícia Federal (PF). Ele foi detido no Palácio Laranjeiras, Zona Sul da capital carioca, residência oficial do chefe do estado.

A força-tarefa da Lava Jato que deu voz de prisão contra o político é a Operação Boca de Lobo, baseada na delação premiada de Carlos Miranda, operador financeiro de Sérgio Cabral. A Operação Boca de Lobo investiga os crimes de lavagem de dinheiro, organização criminosa e corrupção ativa e passiva na administração do governo do Estado do Rio de Janeiro.

Segundo Miranda, Pezão recebia mesada de propinas de cerca de R$ 150 mil, além de outras “bonificações” como 13º. O delator afirmou à PF que os crimes aconteceram quando o governador era vice de Cabral.

MANDADOS DE PRISÃO
A prisão preventiva de Pezão foi determinada pelo ministro Felix Fischer, do Supremo Tribunal de Justiça (STJ). Além do governador, outros oito mandados de prisão e 30 de busca e apreensão também são cumpridos.

Os procurados são: José Iran Peixoto Júnior, secretário de Obras de Pezão; Affonso Henriques Monnerat Alves da Cruz, secretário de Governo de Pezão; Luiz Carlos Vidal Barroso, servidor da Casa Civil e Desenvolvimento Econômico; Marcelo Santos Amorim, sobrinho do governador; Cláudio Fernandes Vidal, sócio da JRO Pavimentação; Luiz Alberto Gomes Gonçalves, sócio da JRO Pavimentação; Luis Fernando Craveiro de Amorim, sócio da High Control Luis e César Augusto Craveiro de Amorim, sócio da High Control Luis.

*Atualizada às 7h36

LEIA TAMBÉM+ RJ: Ministério Público acusa Pezão de improbidade
+ Pezão diz que gostaria de dar um abraço em Sérgio Cabral
+ Pezão e Witzel se encontram no Palácio Laranjeiras


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo