Leia também:
X Mãe de rapaz morto que ia a chá de bebê: “Filho de honra”

Pastor acusado de pedofilia fala sobre o horror na cadeia

"Me espancaram. O carcereiro me jogou nu em uma cela", contou Felipe Heiderich

Pleno.News - 12/04/2019 17h30 | atualizado em 29/09/2020 20h32

Felipe Heiderich foi absolvido das acusações de Bianca Toledo Foto: Reprodução

Nesta sexta-feira (12), o pastor Felipe Heiderich falou sobre o episódio envolvendo acusações de abuso sexual contra o filho de sua ex-mulher, Bianca Toledo. Nesta semana, ele foi inocentado pela Justiça e aceitou fazer revelações para o programa Fofocalizando, no SBT.

Ele comentou detalhes de sua prisão e do fim de seu casamento. Segundo ele, o drama de sua vida começou dois dias depois do Dia dos Namorados do ano de 2016. Bianca teria dito a ele que estava saindo de casa após acusá-lo de ser gay, pedófilo e satanista.

– Acordei num hospital e fui levado para para uma clínica psiquiátrica, mantido em cárcere privado, dopado, amarrado e torturado por oito dias. Fiquei em um lugar com pessoas muito doidas, que urinavam nas paredes, jogavam fezes, se batiam, e imaginei que tinha sido sequestrado. Quando vinham aplicar remédios, eu mandava ligarem para a minha família – contou.

Felipe disse que, por fim, explicaram que ele tentou suicídio e por isso acabou internado. Ele relatou que após o período de oito dias no local, Bianca apareceu com um advogado e um pastor. Os três fizeram uma proposta para que ele assinasse um papel de anulação do casamento, abrindo mão de todos os bens e se declarando celibatário.

– Eles falaram: ‘Ou você aceita ou a gente vai te acusar de estupro de vulnerável’. Eu me recusei sem saber que dali eles iriam para a delegacia dar parte contra mim – disse.

O pastor durante entrevista ao SBT Foto: Reprodução

Com a prisão decretada, Heiderich passou outros sete dias na cadeia.

– Eles me espancaram e queriam que eu falasse o número do código penal pelo qual eu estava ali. Eu não sabia e, por isso, me espancaram. O carcereiro me jogou numa cela, nu, e falou: ‘Fiquem à vontade. Quem estuprar ele não apanha hoje’. Mas eles [os presos] não fizeram nada comigo, e me deram chinelo, jogaram uma bermuda – relatou.

O pastor foi declarado inocente pela Justiça nesta semana. Segundo ele, uma defensora do Ministério Público escreveu 57 páginas o inocentando das acusações. Os advogados de Felipe disseram ainda que os laudos apresentados por Bianca foram invalidados no processo porque continham parcialidade.

Felipe afirma e que perdeu tudo e sonha em voltar a ter uma vida normal Foto: Reprodução

Por causa da denúncia da cantora, Heiderich passou anos difíceis, com a perda do prestígio e de seu ministério. Agora, ele afirma que tudo o que deseja é poder andar na rua sem disfarce. Ele garante que não guardou ódio pela ex-esposa, mas que também já não existe amor.

– Foi provado que sou inocente, mas continuei perdendo porque perdi a minha família. Recebi muitas ameaças de gente querendo me matar. Perdi 25 quilos. Agora, quero andar de cabeça erguida, pois não pude fazer isso por três anos – disse.

Leia também1 Bianca Toledo sobre Heiderich: "Lutarei em silêncio"
2 Felipe Heiderich, ex-marido de Bianca Toledo, é absolvido

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.