Leia também:
X Justiça manda Gabriel Monteiro remover 3 vídeos do YouTube

Operação prende acusados de fraudar benefícios assistenciais de idosos

Seis suspeitos foram detidos no Piauí e no Maranhão

Pleno.News - 05/07/2021 15h35 | atualizado em 05/07/2021 17h25

Operação Gêneses prendeu seis suspeitos no Piauí e no Maranhão foto: Polícia Federal

O Ministério da Economia divulgou nota informando que a Operação Gênese cumpriu, nesta segunda-feira (5), nove mandados de busca e apreensão nos municípios de Teresina (PI), Miguel Leão (PI), Vitorino Freire (MA) e São Luís (MA). Seis pessoas foram presas, em caráter preventivo, nessa operação conduzida pela Força-Tarefa Previdenciária e Trabalhista. As informações são da Agência Brasil.

Os presos são acusados de “fraudar benefícios assistenciais ao idoso, além de transferir benefícios previdenciários de titulares já falecidos”. Segundo a nota, foi determinado o “bloqueio das contas bancárias vinculadas a oito CPFs de pessoas envolvidas nas fraudes, bem como a suspensão de 32 benefícios assistenciais irregulares”.

– A fraude consistia na concessão de benefícios assistenciais ao idoso para pessoas fictícias. Os benefícios de titulares falecidos no Maranhão eram transferidos para Teresina e continuavam ativos, por falta de informação dos óbitos junto aos sistemas do INSS – informou o Ministério da Economia.

Segundo a Coordenação-geral de Inteligência Previdenciária e Trabalhista, o prejuízo identificado com os 32 benefícios assistenciais com indícios de fraude chega a R$ 14 milhões. No entanto, com a ação, estima-se ter evitado fraudes da ordem de R$ 10 milhões, “caso não fossem cessadas as atividades criminosas”.

A operação contou com a participação de 40 policiais federais, e os envolvidos podem responder pelos crimes de estelionato previdenciário, associação criminosa, falsidade ideológica e uso de documento falso.

A Força-Tarefa Previdenciária e Trabalhista é integrada pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal e atua em conjunto no combate a crimes contra o sistema previdenciário e demais benefícios trabalhistas.

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.