Leia também:
X PF faz nova operação mirando quadrilha que atacou bancos

Operação contra apologia ao nazismo prende quatro pessoas

Agentes prenderam quatro pessoas nesta quinta-feira

Paulo Moura - 16/12/2021 11h50 | atualizado em 16/12/2021 12h02

Operação apreendeu livros e armas Foto: Divulgação/MPRJ

Uma operação da Polícia Civil do Rio de Janeiro e do Ministério Público (MPRJ) contra um grupo extremista que fazia apologia ao nazismo e disseminava ódio em relação a negros e a judeus em redes sociais resultou na prisão de quatro pessoas nesta quinta-feira (16). As prisões aconteceram nos estados do Rio de Janeiro e de São Paulo, mas outros mandados foram cumpridos em mais cinco estados.

As investigações duraram sete meses e começaram após um alerta do Cyber Lab e da Homeland Security Investigations (HSI), órgãos do governo dos EUA. De posse dessas informações, a polícia brasileira prendeu José Raphael Tomas Zéfiro, que integrava grupos de WhatsApp cujos membros se autodeclaram nazistas, ultranacionalistas e nacional-socialistas.

As prisões desta quinta aconteceram em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense; em Valença, no Centro-Sul do RJ; e em Suzano, na Região Metropolitana de São Paulo. Na cidade paulista, a polícia apreendeu facões, arco e fechas e livros sobre o nazismo.

Ao todo, os agentes saíram para cumprir quatro mandados de prisão e 31 de busca e apreensão no Rio de Janeiro, em São Paulo, em Minas Gerais, no Rio Grande do Norte, no Paraná, em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul. Batizada de Bergon, o nome da operação faz alusão à freira francesa Denise Bergon, que usou seu convento para abrigar crianças judias durante a 2ª Guerra.

Leia também1 PF faz nova operação mirando quadrilha que atacou bancos
2 Na UTI, Maurílio tem melhora na oxigenação e piora nos rins
3 Bispo se desculpa por dizer que 'Papai Noel não existe' a crianças
4 Crianças morrem em acidente com castelo inflável em escola
5 "Ditadura sanitária", diz Fiuza ao criticar passaporte da vacina

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.