Leia também:
X Elize Matsunaga, do caso Yoki, passa para regime semiaberto

“Nós vamos acabar com o crime organizado”, diz Witzel

Governador do Rio de Janeiro foi entrevistado por Antonia Fontenelle

Ana Luiza Menezes - 05/08/2019 21h45 | atualizado em 06/08/2019 17h13

Wilson Witzel foi entrevistado por Antonia Fontenelle Foto: Reprodução

Nesta segunda-feira (5), a apresentadora Antonia Fontenelle exibiu a entrevista feita com o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel. Ela se declarou admiradora da nova gestão do estado.

Os dois tiveram uma conversa descontraída sobre o futuro e os planos para o Rio. Witzel falou sobre várias questões e afirmou que renunciou ao cargo de juiz federal por amor ao estado e ao povo.

Ao falar sobre segurança pública, Wilson avaliou que a polícia está com mais qualidade embora ainda não esteja com todo o seu efetivo necessário. Ele garantiu que até o fim de seu comando, mais de 2 mil novos agentes serão contratados.

Ele defendeu a presença dos policiais em comunidades carentes, a fim de combater o crime e o tráfico de drogas.

– Se nós não entrarmos na comunidade, vamos permitir uma expansão dessas facções e daqui a pouco elas vão estar na ruas. (…) Nós vamos acabar com o crime organizado – declarou Wizel.

O governante comentou ainda o mais recente episódio de violência nas ruas do Rio, quando um morador de rua esfaqueou três pessoas. Segundo ele, em caso de risco é necessário sim que os agentes estejam prontos para neutralizar o agressor.

– É um caso em que poderia sim ser utilizada a arma com fim letal. Nós vamos conversar na tropa e usar isso como caso de estudo para que esse tipo de situação não aconteça mais – avaliou.

BOLSONARO
Wilson falou ainda sobre sua admiração quanto ao presidente Jair Bolsonaro. Ele foi questionado sobre uma possível candidatura nas próximas eleições presidenciais, mas se mostrou satisfeito com o governo federal.

– Eu quero que o presidente dê certo, que consiga atingir os objetivos dele. Eu estou aqui pronto para governar o Estado do Rio de Janeiro até 2022. Lá na frente, a gente vai decidir o que fazer – falou.

Leia também1 Bolsonaro voltará a participar da Festa do Peão de Barretos
2 Homem morre ao ser atingido por explosão de carro no RJ
3 Neto de ex-presidente é preso por esquema do Trump Hotel

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.