Leia também:
X PL propõe dia em memória à facada em Bolsonaro

No RJ, juíza decreta prisão de investigado pela Lava Jato

Orlando Diniz é ex-presidente da Fecomércio

Ana Luiza Menezes - 30/08/2019 21h57 | atualizado em 30/08/2019 21h58

Orlando Diniz é ex-presidente da Fecomércio Foto: Reprodução/TV Globo

Nesta sexta-feira (30), a juíza Ana Cristina Nascif Dib Miguel, da 6ª Vara de Família do Rio de Janeiro, decretou a prisão de Orlando Diniz, ex-presidente da Fecomércio. Ele é investigado pela Operação Lava Jato, mas foi condenado por deixar de pagar pensão alimentícia para sua filha.

Diniz já tinha sido detido em uma ação que expôs o esquema criminoso do ex-governador Sérgio Cabral. Porém, ele acabou solto após uma decisão do ministro Gilmar Mendes.

O ex-dirigente é suspeito de desvio de recursos do Sistema S. Em sua defesa, ele afirmou que está com seus bens bloqueados e, por isso, voltou a trabalhar no açougue de sua família.

A magistrada, entretanto, não considerou as alegações de Orlando e sua prisão tem o prazo inicial de 30 dias.

– Os argumentos trazidos pelo alimentante não são suficientes para justificar a inadimplência em relação ao sustento da própria filha – avaliou a juíza.

Leia também1 Bolsonaro afasta presidente da Ancine após ordem judicial
2 Em encontro com advogados, Gilmar ataca a Lava Jato
3 Superintendente da Polícia Federal no Rio é exonerado

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.