Leia também:
X Tabata diz que tomará “medidas cabíveis” contra José de Abreu

No Rio, mulher se vacina com cartaz “não à ditadura sanitária”

Passaporte sanitário começou a valer no Rio de Janeiro em 15 de setembro

Monique Mello - 19/09/2021 18h38 | atualizado em 20/09/2021 11h25

Mulher protestou contra o passaporte sanitário Foto: Reprodução/Twitter

No Rio de Janeiro, uma mulher foi receber o imunizante contra a Covid-19 portando um cartaz com protesto ao passaporte sanitário, medida que entrou em vigor no município no dia 15 de setembro.

– Fui obrigada pelo prefeito Eduardo Paes a ser cobaia. Não à ditadura sanitária – dizia o texto do cartaz.

O registro viralizou nas redes sociais neste fim de semana, graças ao “deboche” de um internauta direcionado a pessoas que escolhem não se vacinar. O usuário publicou um vídeo agradecendo ao prefeito Eduardo Paes pelo passaporte, pois isso fez com que “pessoas antivacina se vacinem”.

Com a nova medida decretada pelo prefeito, cariocas e turistas na cidade não podem acessar estabelecimentos como academias de ginástica, piscinas, centros de treinamento, clubes, estádios, vilas olímpicas, cinemas, teatros, circos, salas de concerto, museus, recreação infantil, pontos turísticos e feiras comerciais, sem o comprovante de vacinação contra a Covid-19.

 

Leia também1 Mãe que perdeu o filho após vacina escreve carta a Queiroga
2 Cambistas vendem ‘passaporte da vacina’ falso em show no Rio
3 Gisele sai em defesa de modelo atacada por post antivacina
4 NY impõe máscara para crianças de até 2 anos em creches
5 SC: Juíza libera professora a não tomar obrigada vacina da Covid

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.