CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Governo investe R$ 1 bilhão na transposição do São Francisco

Negros e pardos são a maioria nas universidades públicas

Segundo o IBGE, analfabetismo diminuiu no país

Pedro Ramos - 13/11/2019 12h53 | atualizado em 13/11/2019 12h57

Universidade Federal da Bahia Foto: Divulgação

O número de alunos negros e pardos passou pela primeira vez o de brancos em universidades públicas, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados nesta quarta-feira (13). O número chegou a 50,3%.

– Com a democratização do acesso ao ensino superior e também com mais jovens se declarando de cor preta ou parda, atingiu-se pela primeira vez essa proporção, de mais da metade. A pesquisa mostra melhoras em geral na educação, mas existe ainda desigualdade grande – disse Luanda Botelho, pesquisadora do órgão.

O IBGE também informou que a frequência de crianças de até cinco nas escolas e creches cresceu de 49,1% em 2016 para 53% em 2018. Outro indicador que melhorou foi a taxa de analfabetismo de pessoas com até 15 anos. O número recuou de 9,8% para 9,1%.

Leia também1 Eduardo Bolsonaro fala sobre invasão da embaixada: 'Justo'
2 Escola dá aulas gratuitas em troca de doações para o Natal
3 Inep divulga nesta quarta os gabaritos do Enem de 2019

Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo