Leia também:
X STJ mantém multa imposta a Doria por usar ‘SP Cidade Linda’

Mulher que pulou de prédio recupera parte dos movimentos

Juliana Lacerda Lima terá que passar por outra cirurgia, nesta quarta-feira

Ana Luiza Menezes - 09/02/2021 20h51 | atualizado em 18/02/2021 16h31

Mulher pulou de prédio para não ser estuprada por um ladrão Foto: Reprodução/TV Anhanguera

A mulher de 36 anos que pulou do primeiro andar de um prédio para não ser estuprada continua internada e passará por uma nova cirurgia. Segundo o portal G1, ela afirmou que está voltando a sentir alguns movimentos na perna direita.

– Estou conseguindo movimentar um pouco a perna direita – contou Juliana Lacerda Lima.

Ela relatou também que o restante dos movimentos, da cintura para baixo, incluindo da perna esquerda, continuam paralisados.

Segundo os médicos, ainda não é possível dizer se Juliana voltará a andar. Entre vários fatores, ela depende do período de fisioterapia e da recuperação que terá após a cirurgia.

Na quarta-feira (10), a cabeleireira terá que ser submetida a um procedimento cirúrgico em um dos calcanhares.

– O médico me explicou que, em um dos calcanhares, os ossos “moeram”, estraçalharam, mas ficam todos juntinhos. Vão colar por conta própria; aí, esse não vou operar, porque o tempo de recuperar a coluna é o tempo de recuperar esse pé. Agora o outro foi mais grave, aí precisa de cirurgia – disse Juliana.

Desde o dia 29 de janeiro, ela está internada no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). Três dias após sua entrada na unidade de saúde, Juliane teve a coluna operada.

ENTENDA O CASO
A cabeleireira se jogou do primeiro andar de um prédio para não ser estuprada por um ladrão, que entrou em seu salão de beleza. O crime aconteceu no dia 29 de janeiro, mas as imagens das câmeras de segurança começaram a circular nas redes sociais na última terça-feira (2).

A Polícia Militar de Goiás informou que o criminoso chegou ao local e começou a roubar itens como celulares. Depois, ele começou a tirar a roupa e disse que ia estuprar a proprietária do salão, Juliane, e uma funcionária. Foi então que a empresária pulou da janela.

Sem revelar seu nome, a funcionária deu declarações ao jornal Bom Dia Goiás.

– A gente estava no salão esperando nossos clientes quando uma pessoa entrou, toda de capuz, máscara, [e] um óculos roxo. Entrou e já trancou a porta. Ele veio perto de mim com a faca na mão, desceu a minha roupa e a dele também. Na hora que ele foi pegar a faca, minha patroa correu para o andar de cima – disse a funcionária.

A atitude da dona do salão assustou o bandido, que decidiu fugir. A polícia contou que ele deixou cair os celulares que tinha roubado e também o dele.

O caso está sendo investigado pela Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM) de Goiânia.

Leia também1 Em Goiânia, mulher se joga de prédio para escapar de estupro
2 Deputado do RJ quer acabar com as visitas íntimas de presos
3 'Primeiro é Deus, depois é a vacina', destaca idosa imunizada
4 Corpo é encontrado na sede da Prefeitura do Rio de Janeiro
5 Homem salva vítima de acidente e perde emprego por se atrasar

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.