Mulher que morreu após receber fake news é enterrada

Mãe ficou muito nervosa com informação de ataque à escola do filho

Pleno.News - 03/07/2019 16h56

Mãe de aluno faleceu após receber fake news Foto: Reprodução

A moradora de Limeira, Espírito Santo, Ana Lúcia Cardoso, de 47 anos, foi enterrada nesta quarta-feira (3) no Cemitério do Jabaquara, em Anchieta, Espírito Santo. Ela faleceu nesta terça-feira (2) após receber uma notícia falsa disseminada pelo aplicativo WhatsApp.

Após a disseminação do boato, a diretoria da escola lamentou o falecimento e se manifestou sobre a corrente.

– Destacamos que todos os procedimentos de segurança foram adotados e as aulas foram mantidas normalmente na escola. A Direção acionou a Polícia Civil, a Polícia Militar, a Patrulha Escolar, a equipe técnica da Sedu e a Superintendência. Nos colocamos a disposição para mais esclarecimentos – declarou a diretora, Betânia Alpoim.

O CASO
Ana Lúcia sofreu um infarto após ouvir que o colégio em que seu filho estuda seria atacado. Uma corrente no aplicativo afirmava que a Escola Estadual Coronel Gomes de Oliveira seria vítima de um massacre como em Suzano, São Paulo.

– Se fizer o nosso combinado irá sobreviver. Se houver aula, irá morrer gente. O objetivo é destruir o prédio, mas, se forem alunos, irá ter sangue – destaca um trecho.

Ana Lúcia ficou sabendo da notícia falsa através de vizinhas. Ela foi até a casa de uma colega, também mãe de aluno, mas não conseguiu se acalmar e sofreu uma parada cardíaca no local. Ana Lúcia tinha histórico de hipertensão e diabetes.

LEIA TAMBÉM+ Mulher morre após receber notícia falsa pelo WhatsApp
+ MP denuncia 4 envolvidos em massacre de Suzano
+ Em cinco anos, 12 mil escolas foram atacadas no mundo


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo